terça-feira, 31 de maio de 2011

TEMPOS ANGELICAIS EM RECORDAÇÃO


Para recordar a coroação de Maria, ao término do mês de maio, o flagrante do passado exibe as graciosas filhas do capitão e historiador Edgy e de sua esposa Adelina Arruda, todas vestidas de anjinhos.
São elas (da esquerda para direita): Edna Maria Furtado Arruda, Ana Margarida Arruda Rosemberg, Noemy Adelina Furtado Arruda (já falecida), Maria Goretti Arruda Bezerra e Lúcia Maria Furtado Arruda (freira).
A fotografia, em sépia, foi feita em Baturité, diante do casarão da família Arruda, por volta de 1955.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

DEUS NOS LIVRE DE UM BRASIL EVANGÉLICO

Por Ricardo Gondim (*)
Começo este texto com uns 15 anos de atraso. Eu explico. Nos tempos em que outdoors eram permitidos em São Paulo, alguém pagou uma fortuna para espalhar vários deles, em avenidas, com a mensagem: “São Paulo é do Senhor Jesus. Povo de Deus, declare isso”.
Rumino o recado desde então. Represei qualquer reação, mas hoje, por algum motivo, abriu-se uma fresta em uma comporta de minha alma. Preciso escrever sobre o meu pavor de ver o Brasil tornar-se evangélico. A mensagem subliminar da grande placa, para quem conhece a cultura do movimento, era de que os evangélicos sonham com o dia quando a cidade, o estado, o país se converterem em massa e a terra dos tupiniquins virar num país legitimamente evangélico.
Quando afirmo que o sonho é que impere o movimento evangélico, não me refiro ao cristianismo, mas a esse subgrupo do cristianismo e do protestantismo conhecido como Movimento Evangélico. E a esse movimento não interessa que haja um veloz crescimento entre católicos ou que ortodoxos se alastrem. Para “ser do Senhor Jesus”, o Brasil tem que virar "crente", com a cara dos evangélicos. (acabo de bater três vezes na madeira).
Avanços numéricos de evangélicos em algumas áreas já dão uma boa ideia de como seria desastroso se acontecesse essa tal levedação radical do Brasil.
Imagino uma Genebra brasileira e tremo. Sei de grupos que anseiam por um puritanismo moreno. Mas, como os novos puritanos tratariam Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Maria Gadu? Não gosto de pensar no destino de poesias sensuais como “Carinhoso” do Pixinguinha ou “Tatuagem” do Chico. Será que prevaleceriam as paupérrimas poesias do cancioneiro gospel? As rádios tocariam sem parar “Vou buscar o que é meu”, “Rompendo em Fé”?
Uma história minimamente parecida com a dos puritanos provocaria, estou certo, um cerco aos boêmios. Novos Torquemadas seriam implacáveis e perderíamos todo o acervo do Vinicius de Moraes. Quem, entre puritanos, carimbaria a poesia de um ateu como Carlos Drummond de Andrade?
Como ficaria a Universidade em um Brasil dominado por evangélicos? Os chanceleres denominacionais cresceriam, como verdadeiros fiscais, para que se desqualificasse o alucinado Charles Darwin. Facilmente se restabeleceria o criacionismo como disciplina obrigatória em faculdades de medicina, biologia, veterinária. Nietzsche jazeria na categoria dos hereges loucos e Derridá nunca teria uma tradução para o português.
Mozart, Gauguin, Michelangelo, Picasso? No máximo, pesquisados como desajustados para ganharem o rótulo de loucos, pederastas, hereges.
Um Brasil evangélico não teria folclore. Acabaria o Bumba-meu-boi, o Frevo, o Vatapá. As churrascarias não seriam barulhentas. O futebol morreria. Todos seriam proibidos de ir ao estádio ou de ligar a televisão no domingo. E o racha, a famosa pelada, de várzea aconteceria quando?
Um Brasil evangélico significaria que o fisiologismo político prevaleceu; basta uma espiada no histórico de Suas Excelências nas Câmaras, Assembleias e Gabinetes para saber que isso aconteceria.
Um Brasil evangélico significaria o triunfo do “american way of life”, já que muito do que se entende por espiritualidade e moralidade não passa de cópia malfeita da cultura do Norte. Um Brasil evangélico acirraria o preconceito contra a Igreja Católica e viria a criar uma elite religiosa, os ungidos, mais perversa que a dos aiatolás iranianos.
Cada vez que um evangélico critica a Rede Globo eu me flagro a perguntar: Como seria uma emissora liderada por eles? Adianto a resposta: insípida, brega, chata, horrorosa, irritante.
Prefiro, sem pestanejar, textos do Gabriel Garcia Márquez, do Mia Couto, do Victor Hugo, do Fernando Moraes, do João Ubaldo Ribeiro, do Jorge Amado a qualquer livro da série “Deixados para Trás” ou do Max Lucado.
Toda a teocracia se tornará totalitária, toda a tentativa de homogeneizar a cultura, obscurantista e todo o esforço de higienizar os costumes, moralista.
O projeto cristão visa preparar para a vida. Cristo não pretendeu anular os costumes dos povos não-judeus. Daí ele dizer que a fé de um centurião adorador de ídolos era singular; e entre seus criteriosos pares ninguém tinha uma espiritualidade digna de elogio como aquele soldado que cuidou do escravo.
Levar a boa notícia não significa exportar uma cultura, criar um dialeto, forçar uma ética. Evangelizar é anunciar que todos podem continuar a costurar, compor, escrever, brincar, encenar, praticar a justiça e criar meios de solidariedade; Deus não é rival da liberdade humana, mas seu maior incentivador.
Portanto, Deus nos livre de um Brasil evangélico.
Soli Deo Gloria
(* ) Teólogo e Presidente Nacional da Igreja Assembléia de Deus Betesda; um pastor inteligente e coerente, que tem uma mentalidade diferente de alguns evangélicos do Brasil.
http://www.ricardogondim.com.br/Artigos/artigos.info.asp?tp=65&sg=0&id=2400

domingo, 29 de maio de 2011

PRÊMIO IgNOBEL - 2003

Engenharia - Laureado John Paul Stapp, o falecido Edward A. Murphy, Jr., e George Nichols, por terem criado em 1949 a Lei de Murphy, um princípio lei básico da engenharia onde "Se existem mais de duas maneiras de fazer alguma coisa e uma dessas maneiras pode resultar em uma catástrofe, alguém irá optar por essa" ou em outras palavras "Se algo pode dar errado, dará errado".
Física - Concedido a Jack Harvey, John Culveno, Warren Payne, Steve Cowle, Michael Lawrance, David Stuart e Robyn Williams da Australia, por seu relatório irresistível “An Analysis of the Forces Required to Drag Sheep over Various Surfaces”.(Uma análise das forças necessárias para se arrastar uma ovelha sobre várias superfícies).
Medicina - Eleanor Maguire, David Gadian, Ingrid Johnsrude, Catriona Good, John Ashburner, Richard Frackowiak, e Christopher Frith da University College London, por apresentar provas que o  cérebro dos taxistas londrinos é mais desenvolvido que o de cidadãos normais.
Psicologia - Gian Vittorio Caprara e Claudio Barbaranelli da Universidade de Roma La Sapienza, e Philip Zimbardo, da Stanford University, pelo relato “Politicians’ Uniquely Simple Personalities” (“Personalidades de uma Simplicidade Única dos Políticos”).
Química - concedido a Yukio Hirose da Universidade Kanazawa, por sua investigação química de uma estátua de bronze, na cidade de Kanazawa, que não atrai pombos.
Literatura - John Trinkaus, da Zicklin School of Business, Nova York, por coletar dados e publicar mais de 80 relatórios acadêmicos sobre assuntos que o incomodavam, como: Percentagem de jovens usando bonés com aba para trás ao invés da frente; pedestres com tênis brancos ao invés de outra cor; pessoas que nadam na parte rasa da piscina ao invés da funda; percentagem de motoristas de automóveis que quase, mas não completamente, param em determinada placa de “Pare”; percentagem de viajantes carregando maletas; percentagem de clientes de supermercado que excedem o número de itens do caixa rápido; e percentagem de estudantes que não gostam de couve de Bruxelas.
Economia - Karl Schwärzler e a nação de Liechtenstein, por permitir alugar o país para convenções corporativas, casamentos, bar mizvahs, e outros eventos.
Pesquisa Interdisciplinar - Stefano Ghirlanda, Liselotte Jansson e Magnus Enquis, da Universidade de Estocolmo, pela pesquisa “Galinhas Preferem Humanos Bonitos”.
Paz - Lal Bihari, de Uttar Pradesh, Índia, por um feito triplo: primeiro, ter uma vida ativa, estando declarado legalmente morto; segundo, organizar uma campanha póstuma contra burocracia e parentes gananciosos; e terceiro, criar a Associação dos Mortos. Lal Bihari superou o problema de estar morto, e conseguiu um passaporte do governo indiano para viajar até Harvard e aceitar o prémio, porém o governo americano recusou a aceitá-lo no país. Seu amigo Madhu Kapoor foi até a cerimônia do Ig Nobel e aceitou o prêmio em seu lugar. Semanas depois, o prêmio foi dado ao próprio Lal Bihari em uma cerimônia especial na Índia.
Biologia - C.W. Moeliker, do Natuurmuseum, de Rotterdam, documentando o primeiro caso cientificamente gravado de “necrofilia homossexual de um pato”.
Fonte: wikipedia.org

sábado, 28 de maio de 2011

FIM DA ÁRVORE GENEALÓGICA

Por Luiz Fernando Veríssimo *
Vai ser avó de quem?
Mãe, vou casar!
Jura, meu filho?! Estou tão feliz! Quem é a moça?
Não é moça. Vou casar com um moço.. O nome dele é Murilo.
Você falou Murilo... Ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto psicótico?
Eu falei Murilo. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?
Nada, não... Só minha visão que está um pouco turva. E meu coração, que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.
Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...
Problema? Problema nenhum. Só pensei que algum dia ia ter uma nora... Ou isso.
Você vai ter uma nora. Só que uma nora... Meio macho.
Ou um genro meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro quase fêmea... E quando eu vou conhecer o meu. A minha... O Murilo?
Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.
Tá! Biscoito... Já gostei dele.. Alguém com esse apelido só pode ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui?
Por quê?
Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.
Você acha que o Papai não vai aceitar?
Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai sobreviver... Mas isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que você achou sua cara-metade. E olha que espetáculo: as duas metades com bigode.
Mãe, que besteira... Hoje em dia... Praticamente todos os meus amigos são gays.
Só espero que tenha sobrado algum que não seja... Pra poder apresentar pra tua irmã.
A Bel já tá namorando.
A Bel? Namorando?! Ela não me falou nada... Quem é?
Uma tal de Veruska.
Como?
Veruska...
Ah!, bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.
Mãe!!!...
Tá.., tá..., tudo bem...Se vocês são felizes. Só fico triste porque não vou ter um neto..
Por que não? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.
Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?
Quando ele era hétero... A Veruska.
Que Veruska?
Namorada da Bel...
"Peraí". A ex-namorada do teu atual namorado... E a atual namorada da tua irmã. Que é minha filha também... Que se chama Bel. É isso? Porque eu me perdi um pouco...
É isso. Pois é... A Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero...
De quem?
Da Bel.
Mas. Logo da Bel?! Quer dizer então... Que a Bel vai gerar um filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da namorada dela, que é a Veruska.
Isso.
Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel.
Em termos...
A criança vai ter duas mães: você e o Biscoito. E dois pais: a Veruska e a Bel.
Por aí...
Por outro lado, a Bel...., além de mãe, é tia... Ou tio... Porque é tua irmã.
Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí o Biscoito é que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no ventre da Veruska... Com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.
Só trocar, né? Agora o óvulo vai ser da Bel. E o ventre da Veruska.
Exato!
Agora eu entendi! Agora eu realmente entendi...
Entendeu o quê?
Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!
Que swing, mãe?!!....
É swing, sim! Uma troca de casais... Com os óvulos e os espermatozóides, uma hora no útero de uma, outra hora no útero de outra.....
Mas...
Mas uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... Com incesto no meio..
A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...
Sei!!!... E quando elas quiserem ter filhos...
Nós ajudamos.
Quer saber? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o útero, o espermatozóide... A única coisa que eu entendi é que...
Que....?
Fazer árvore genealógica daqui pra frente... vai ser foda.
* (Atribuído a Luiz Fernando Veríssimo)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

MARCAS DE BATON NO BANHEIRO

(muito boa para amigos e professores)
Numa escola pública estava ocorrendo uma situação inusitada: meninas de 12 anos que usavam batom, todos os dias beijavam o espelho para remover o excesso de batom.
O diretor andava bastante aborrecido, porque o zelador tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao final do dia. Mas, como sempre, na tarde seguinte, lá estavam as mesmas marcas de batom...
Um dia o diretor juntou o “bando” de meninas no banheiro e explicou pacientemente que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam. Fez uma palestra de uma hora.
No dia seguinte as marcas de batom no banheiro reapareceram...
No outro dia, o diretor juntou o “bando” de meninas e o zelador no banheiro, e pediu ao zelador para demonstrar a dificuldade do trabalho. O zelador imediatamente pegou um pano, molhou no vaso sanitário e passou no espelho.
Nunca mais apareceram marcas no espelho!
Moral da história: Há professores e há educadores... Comunicar é sempre um desafio! Às vezes, precisamos usar métodos diferentes para alcançar certos resultados.
Fonte: Internet (circulando por e-mail).

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O BRASIL ANEDÓTICO XXVIII

MARTINHO DE CAMPOS, PROFETA
Taunay - "Reminiscências", vol. I, pág. 156.
Em uma das últimas sessões de 1872, Martinho de Campos estava na tribuna, quando lhe deram um aparte. Perdendo a serenidade, de que raro se afastava, não se conteve. E bradou:
- Fique certo o sr. D. Pedro II, que não se fechou a barra por onde saiu o senhor seu pai!
A SOBERBA DO POETA
Oliveira Lima - "O Jornal", 5 de dezembro de 1925
Um dos maiores desejos de Pedro II era conhecer pessoalmente Victor Hugo, então no esplendor da notoriedade e da glória. Ao chegar a Paris em 1877, procurou fazer sentir ao poeta o prazer que sentiria se recebesse a sua visita.
O antigo solitário de Guernesey era, porém, soberbo até à inconveniência.
- Eu não visito imperadores, - respondeu.
Pedro II, ao ter notícia da resposta, sorriu.
- Não faz mal, - disse. - Eu procurarei conhecê-lo.
E generoso:
- Victor Hugo tem sobre mim o triste privilégio da idade e também a superioridade do gênio. Far-lhe-ei, eu, portanto, a primeira visita.
UM MESTRE DE POLIDEZ
Alfredo Pujol - "Machado de Assis", pág. 53.
Estava Machado de Assis na sua mesa de diretor de seção na antiga Secretaria da Indústria, quando foi procurado por um cavalheiro, interessado no despacho de certo papel. Machado declarou-se contrário à sua pretensão, mas o sujeito insistiu, querendo convencê-lo, e declarando que não se conformava com aquela solução. O despacho tinha que ser favorável.
- Nesse caso... fez o romancista, pondo-se de pé.
E indicando ao desconhecido a cadeira de que acabava de levantar-se:
- O senhor diretor não quer sentar-se, para lavrar o parecer?
O DEDO DE RIO-BRANCO
Taunay - "Reminiscências", vol. I, pág.15.
O Visconde do Rio-Branco, quando orava, estendia com freqüência, ora o braço direito, ora o esquerdo, puxando de vez em quando os punhos, ou então levantava no ar o dedo indicador da mão direita fechada. Esse hábito deu ensejo a um verso de Joaquim Serra, que exclamava:
"Embainha, ó Rio-Branco, esse teu dedo!"
O próprio Visconde comentava, às vezes, com espírito, esse seu gesto, explicando
- Quando a idéia, não vale por si para ir bastante alto, suspendo-a na ponta do dedo!
Esse movimento, que era peculiar ao grande tribuno da lei de 28 de setembro, tornou-se famoso no tempo. Certo dia, perguntou o Imperador ao Marquês de Abrantes que tal achava Rio-Branco.
E com entusiasmo:
- Quando ele não pode alcançar a nota que tem de dar, fisga-a na ponta do dedo, e mostra-a ao público!
Fonte: Humberto de Campos. O Brasil Anedótico (1927)

terça-feira, 24 de maio de 2011

DEPENDENDO DA POSIÇÃO ...

Dependendo da posição, o prazer poderá ser maior!!!
Segundo estudos recentes:
Parado, fortalece a coluna;
De cabeça baixa, estimula a circulação sanguínea;
De barriga para cima, é mais prazeroso;
Sozinho, é estimulante, mas egoísta;
Em grupo, pode até ser divertido;
No banho, pode ser arriscado;
No automóvel, é muito perigoso...
Com freqüência, desenvolve a imaginação;
Entre duas pessoas, enriquece o conhecimento;
De joelhos, o resultado pode ser doloroso...
Enfim, sobre a mesa ou no escritório, antes de comer ou na sobremesa, sobre a cama ou na rede, nus ou vestidos, sobre o sofá ou no tapete, com música ou em silêncio, entre lençóis ou no closet, sempre é um ato de amor e de enriquecimento.
Não importa a idade, nem a raça, nem a crença, nem o sexo, nem a posição socioeconômica...
... Ler é sempre um prazer!!!
MENTE POLUÍDA!!
PENSOU QUE ERA SEXO, NÉ?
Reze 100 Pai Nossos, 300 Ave Marias e faça penitência.DEFINITIVAMENTE, LER LEVA A DESFRUTAR A IMAGINAÇÃO... E VOCÊ ACABOU DE EXPERIMENTAR ESSE FATO...
Fonte: Internet (circulando por e-mail).

segunda-feira, 23 de maio de 2011

ÉTICA E TRAPAÇA

O sociólogo Peter Berger escreveu o livro: "Introdução à Sociologia".
Um dos seus capítulos tem um titulo estranho: "Como trapacear e se manter Ético ao mesmo tempo".
Estranho à primeira vista, mas logo se percebe que, na política, é suma importância juntar ética e trapaça. Para explicar, segue uma historieta:
“Havia em uma cidade dos Estados Unidos uma igreja batista. Os batistas, como se sabe, são um ramo do cristianismo muito rigoroso nos seus princípios éticos. Na mesma cidade, havia também uma fabrica de cerveja que, para a igreja batista, era a vanguarda de Satanás. O pastor não poupava a fábrica de cerveja nas suas pregações.
Aconteceu, entretanto, que, por razões pouco esclarecidas, a fábrica de cerveja fez uma doação de 150 mil dólares para a igreja. Foi um tumulto na cidade... Os membros mais ortodoxos da igreja foram unânimes em denunciar aquela quantia como dinheiro do Diabo e que não poderia ser aceito. Mas, passada a exaltação dos primeiros dias, acalmados os ânimos, os mais ponderados começaram a analisar os benefícios que aquele dinheiro poderia trazer: uma pintura nova para a igreja, um órgão de tubos, jardins mais bonitos, um salão social para festas. Reuniu-se então a igreja em assembléia para a decisão democrática.”
Depois de muita discussão, registrou-se o seguinte no livro de atas:
"A Igreja Batista Bethel resolve aceitar a oferta de 150 mil dólares feita pela cervejaria na firme convicção de que o Diabo ficará furioso quando souber que o seu dinheiro vai ser usado para a glória de Deus."
Referência: Berger, Peter. Como trapacear e se manter Ético ao mesmo tempo. In: _____ . Introdução à Sociologia.

domingo, 22 de maio de 2011

O DECÁLOGO DA SERENIDADE

Aos 77 anos, Ângelo Giuseppe Roncalli assumiu o papado, com o nome de João XXIII. Ângelo Roncalli era um homem que causava um impacto sempre favorável nas pessoas. Reconhecia claramente suas limitações e era dotado de um vivo senso de humor.
Surpreendeu pela coragem de inaugurar debates sobre temas intocáveis até então. Em um documento asseverou que todos os homens têm direito de escolher a sua religião.
Em 1960, num dos seus escritos, ele registrou uma página com notável sentimento de religiosidade universal. Chama-se O Decálogo da Serenidade e contém dez sugestões de conduta para o homem que deseja a paz. Ei-las:
1ª Procurarei viver pensando apenas no dia de hoje, exclusivamente neste dia, sem querer resolver todos os problemas da minha vida de uma só vez.
2ª Hoje, apenas hoje, procurarei ter o máximo cuidado na minha convivência; cortês nas minhas maneiras, a ninguém criticarei, nem pretenderei melhorar ou corrigir à força ninguém, senão a mim mesmo.
3ª Hoje, apenas hoje, serei feliz, na certeza de que fui criado para a felicidade, não só no outro Mundo, mas também já neste.
4ª Hoje, apenas hoje, adaptar-me-ei às circunstâncias, sem pretender que sejam todas as circunstâncias a se adaptarem aos meus desejos.
5ª Hoje, apenas hoje, dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, recordando que, assim como o alimento é necessário para a vida do corpo, assim a boa leitura é necessária para a vida da alma.
6ª Hoje, apenas hoje, farei uma boa ação e não direi a ninguém.
7ª Hoje, apenas hoje, farei ao menos uma coisa que me custe fazer, e se me sentir ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba.
8ª Hoje, apenas hoje, executarei um programa pormenorizado. Talvez não o cumpra perfeitamente, mas ao menos escrevê-lo-ei. E fugirei de dois males: a pressa e a indecisão.
9ª Hoje, apenas hoje, acreditarei firmemente, embora as circunstâncias mostrem o contrário, que a Providência de Deus se ocupa de mim como se não existisse mais ninguém no Mundo.
10ª Hoje, apenas hoje, não terei nenhum temor. De modo especial não terei medo de gozar o que é belo e de crer na bondade.
* * *

sábado, 21 de maio de 2011

A ADVOGADA E O SURDO-MUDO

Um chefão da Máfia descobriu que seu contador havia desviado dez milhões de dólares do caixa.
O contador era surdo-mudo, por isto fora admitido, pois nada poderia ouvir e em caso de um eventual processo, não poderia depor como testemunha.
Quando o chefão foi dar um arrocho nele sobre os US$ 10 milhões, levou junto sua advogada, que sabia a linguagem de sinais dos surdos-mudos.
O chefão perguntou ao contador:
- Onde estão os U$ 10 milhões que você levou?
A advogada, usando a linguagem dos sinais, transmitiu a pergunta ao contador, que logo respondeu (em sinais):
- Eu não sei do que vocês estão falando.
A advogada traduziu para o chefão:
- Ele disse não saber do que se trata.
O mafioso sacou uma pistola 45 e encostou-a na testa do contador, gritando:
- Pergunte a ele de novo!
A advogada, sinalizando, disse ao infeliz:
- Ele vai te matar se você não contar onde está o dinheiro!
O contador sinalizou em resposta:
- OK, vocês venceram, o dinheiro está numa valise marrom de couro, que está enterrada no quintal da casa de meu primo Enzo, no nº 400, da Rua 26, quadra 8, no bairro Santa Marta!
O mafioso perguntou para advogada:
- O que ele disse?
A advogada respondeu:
- Ele disse que não tem medo de veado e que você não é macho o bastante para puxar o gatilho, seu corno!!!
ADVOGADO É FODA!!!
Fonte: Internet (circulando por e-mail).

sexta-feira, 20 de maio de 2011

O TRIUNFO DAS NULIDADES

O Brasil vai bem, obrigado, para os parasitos, os bons-de-bico, os que nada produzem e muitos políticos.

Ronaldinho Gaúcho: R$ 1.400.000,00 por mês.
- "Homenageado na Academia Brasileira de Letras"
Tiririca: R$ 36.000,00 por mês, fora os auxílios e mordomias.
- "Membro da Comissão de Educação e Cultura do Congresso".
Piso Nacional dos Professores: R$ 1.187,00.

Moral da História:
Os professores ganham pouco, porque só servem para nos ensinar coisas inúteis como: ler, escrever e pensar.
Sugestão:
Mudar a grade curricular das escolas, que passaria a ter as seguintes matérias:
- Educação Física:
Futebol
- Artes:
Música sertaneja
Música pagode
Música axé
- História:
Grandes Personagens da Corrupção Brasileira
Biografia dos Heróis do Big Brother
Evolução do Pensamento das "Celebridades"
História da Arte Moderna: De Carla Perez a Faustão, passando pela Lacraia
- Matemática:
Multiplicação Fraudulenta do Dinheiro de Campanha
Cálculo Percentual de Comissões e Propinas
Recursos "Não-contabilizados" no Partido
- Português e Literatura:
Para quê?
- Biologia, Física e Química:
Excluídas por excesso de complexidade. O melhor é tomar uma cervejinha.

Fonte: Internet (circulando por e-mail).

quinta-feira, 19 de maio de 2011

LANÇAMENTO DE “FRAGMENTOS DO PASSADO E DO PRESENTE”

Hoje. 19/05/2011, no Plenário 13 de Maio, da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, ao ensejo da sessão solene em comemoração do sexagésimo ano de existência do curso de Serviço Social da Universidade Estadual do Ceará – UECE, ocorreu o lançamento do livro “FRAGMENTOS DO PASSADO DO PRESENTE: 60 anos do Serviço Social no Ceará”.
A obra, chancelada pela Editora da UECE, foi organizada pelas professoras Liduína Farias, Leila Bezerra e Maria da Conceição Pio. Nela compareço com um capítulo que discorre sobre os fundadores da Associação de Educação Familiar e Social de Fortaleza, entidade criada pela Arquidiocese de Fortaleza, que dará origem ao sexagenário curso.

LANÇAMENTO HOJE DE “EMBATES & COMBATES”

Data: 19 de maio de 2011 (quinta-feira), às 19h30.
Local: Centro Cultural Oboé (Rua Maria Tomásia, 531).

quarta-feira, 18 de maio de 2011

PROFESSOR MARCELO GURGEL LANÇA MAIS UM LIVRO

Embates & Combates: por boas e intrigantes causas” é o mais novo livro que o professor Marcelo Gurgel Carlos da Silva, da Universidade Estadual do Ceará (UECE), lança na próxima quinta-feira, 19, no Centro Cultural Oboé, às 19h30. O autor e seu livro serão apresentados pelo professor José Maria de Barros Pinho. A obra é de responsabilidade da Editora da UECE (EdUECE).
O conteúdo deste livro tem o poder de resgatar a indignação da cidadania na sociedade de fortaleza. O autor privilegia pontualmente o universo social, econômico, político e cultural de Fortaleza, em sintonia perfeita com a realidade institucional do país A renda desse lançamento será revertida para as ações sociais da “Casa Vida”, mantida pela Rede Feminina do Instituto do Câncer do Ceará.
O médico, economista e escritor, Marcelo Gurgel é professor titular da UECE, onde coordena o Mestrado Acadêmico em Saúde Pública, e docente da Escola Cearense de Oncologia, do Instituto do Câncer do Ceará (ICC). Também é membro titular da Academia Cearense de Medicina e sócio da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores do Ceará. Este é o 60º livro que o médico Marcelo Gurgel lança.
Como autor de uma série de livros sobre Saúde Pública e Medicina, nos últimos anos tem incursionado no mundo das letras. Para José Maria de Barros Pinho, da Academia Cearense de Letras, a obra de Marcelo Gurgel foi escrita no apogeu do amadurecimento intelectual e nos limites da consciência da liberdade do cidadão. Ergueu-se do chão do simples para o patamar mais proeminente do aprimoramento do Estado Democrático de Direito.

Fonte: http://www.uece.br/ Postado em 17/05/11

terça-feira, 17 de maio de 2011

CONVITE LANÇAMENTO DE “EMBATES & COMBATES”

O Centro Cultural Oboé, a Universidade Estadual do Ceará e o Instituto do Câncer do Ceará convidam para a noite de autógrafos de “Embates & Combates: por boas e intrigantes causas”, 60º livro do médico e economista Marcelo Gurgel Carlos da Silva.
O autor e seu livro serão apresentados pelo escritor e membro da Academia Cearense de Letras, Prof. José Maria Barros Pinho.
Data: 19 de maio de 2011 (quinta-feira), às 19h30.
Local: Centro Cultural Oboé (Rua Maria Tomásia, 531).
Importante: A renda integral desse lançamento será revertida para as ações sociais da “Casa Vida”, mantida pela Rede Feminina do Instituto do Câncer do Ceará.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

CONVITE – 60 anos do curso de Serviço Social da UECE

O Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Deputado Roberto Cláudio, atendendo ao requerimento do Deputado Professor Teodoro, convida para a sessão solene em comemoração do sexagésimo ano de existência do curso de Serviço Social da Universidade Estadual do Ceará – UECE, a realizar-se às quinze horas do dia dezenove de maio de 2011, no Plenário 13 de Maio.

Traje: Passeio completo

Entrada pelo Edifício Senador César Cals

Rua Barbosa de Freitas

domingo, 15 de maio de 2011

A HERANÇA DE DILMA

Hoje, qualquer fator externo negativo, seja uma alta dos juros nas economias centrais ou um enfraquecimento nos preços ou na demanda de commodities, derrubará o Brasil como a um castelo de cartas.
Passadas as eleições, baixada a poeira, podemos discernir melhor sobre a herança de Lula. A realidade dos fatos está mostrando que o "nuncantisnestepaiz" era uma fábula do marketing eleitoral que está se desmanchando a olhos vistos.
Um dos grandes trunfos do governo passado foi o controle da inflação, e ela efetivamente caiu, baixou de 12,5% para 4,5%. A imprensa especializada cantou odes de amor a equipe econômica, dentro e especialmente fora do país, permitindo que com os preços controlados se consumasse a maior farra de gastos públicos, esta sim, nunca vista nestas bandas. A companheirada exultou e caiu na festa, foram criados milhares de novos cargos na administração federal. A base aliada no Congresso se beneficiou de emendas parlamentares como nunca, deixando deputados e empreiteiras maravilhados, e para cereja, no bolo da incúria, Lula trouxe a Olimpíada e a Copa para o Brasil de uma só ponchada.
A inflação foi controlada pelo câmbio, que baixou de R$3,60 para R$1,70, baixa causada por uma enxurrada de dólares internados não para investimentos produtivos mas para especulação financeira, atraídos por uma taxa de juros imoral 10 vezes maior que a do mundo civilizado. "Nuncantisnestepaiz" os bancos ganharam tanto. Hoje se destinam pornográficos 57% do orçamento federal para o Ministério da Fazenda manter o bordel funcionado.
Mas até aqui parece que Lula fez um bom governo. Mas e a conta? Quem pagou? Pagou o setor produtivo da economia, indústria e agricultura foram jogadas às feras; as importações explodiram com o real valorizado; e inutilidades como biscoitos da Dinamarca, arroz do Uruguai e manteiga da França pipocam nos mercados.
As exportações de manufaturados foram as mais prejudicadas, as indústrias calçadista, moveleira, de autopeças e eletrônica foram dizimadas, em particular no Rio Grande do Sul.
A concorrência dos importados no setor de alimentos criou um imenso endividamento na agricultura especialmente na de consumo interno: arroz, feijão e trigo.
O Brasil mudou seu perfil exportador, retrocedemos 50 anos, voltamos a ser um exportador de commodities básicas, sem qualquer valor agregado.
O turismo de massas fez todos pensarem que tínhamos ficado ricos, mas estávamos apenas na fase do "dame dos" argentino, eu já tinha visto este filme.
Eleitoralmente, entretanto, estas políticas foram um sucesso, os bancos e empreiteiras agradecidos fizeram doações inéditas. A companheirada empoleirada em empregos e nas obras de emendas parlamentares fez uma campanha eleitoral mais aguerrida do que nunca, para não perder a boquinha. Os consumidores, beneficiados com os preços baixos, especialmente os emergentes, deram a Lula índices de aprovação nunca vistos em regimes democráticos.
Dilma esta eleita, mas a farra acabou; a crise europeia tem novos desdobramentos. Portugal naufragou, Espanha e Inglaterra estão na UTI, Grécia e a Irlanda não sabem quando saem de lá, e os americanos não parecem ter fôlego para escapar do atoleiro em que se meteram.
Hoje, qualquer fator externo negativo, seja uma alta dos juros nas economias centrais ou um enfraquecimento nos preços ou na demanda de commodities, derrubará o Brasil como a um castelo de cartas.
Precisamos urgentemente arrumar a nossa casa, e não vai ser fácil. Uma imensa tormenta está armada sobre nós. Sempre é bom lembrar que a inflação aleija, mas as crises cambiais matam.
Norton Dornelles é economista.

sábado, 14 de maio de 2011

O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS

Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e o levaram para a delegacia.
DDelegado
LLadrão

D - Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para a cadeia!
L - Não era para mim não. Era para vender.
D - Pior, venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!
L - Mas eu vendia mais caro.
D - Mais caro?
L - Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas galinhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.
D - Mas eram as mesmas galinhas, safado.
L - Os ovos das minhas eu pintava.
D - Que grande pilantra.. (mas já havia um certo respeito no tom do delegado...)
D - Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...
L - Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiros a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio..
D - E o que você faz com o lucro do seu negócio?
L - Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.

O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:
D - Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?
L - Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.
D - E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?
L - Às vezes. Sabe como é.
D - Não sei não, excelência. Me explique.
L - É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. O risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora fui preso, finalmente vou para a cadeia. É uma experiência nova.
D - O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.
L - Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!
D - Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

Atribuído a Luis Fernando Veríssimo
Fonte: Internet (circulando por e-mail).

sexta-feira, 13 de maio de 2011

INSTITUÍDA A ACADEMIA CEARENSE ENFERMAGEM

Participei ontem à noite, 12 de maio de 2011, como convidado especial, da solenidade comemorativa dos 60 anos da Associação Brasileira de Enfermagem – Seção Ceará. Na oportunidade, deu-se a instalação da Academia Cearense de Enfermagem, a primeira do gênero, de âmbito estadual, no Brasil.
A academia foi constituída, inicialmente, com trinta cadeiras, das quais treze serão preenchidas por fundadoras. A Profa. Maria Grasiela Teixeira Barroso foi escolhida Presidente de Honra do sodalício.
A minha presença no evento foi relacionada à modesta contribuição que prestei, emulando o esforço desprendido pelas novéis acadêmicas, para a concretização da nova entidade.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Professor titular de Saúde Pública da UECE

LUTO NA ENFERMAGEM CEARENSE


É com pesar que registro aqui o falecimento hoje, 13 de maio de 2001, dia dedicado a Nossa Senhora de Fátima, da Profa. Dra. Maria Grasiela Teixeira Barroso, a decana e figura de proa da Enfermagem cearense.
O acontecimento trouxe consternação a tantos que conviveram com ela e enluta a Enfermagem a cearense, para a qual, a Profa. Grasiela Barroso muito concorreu para engrandecê-la.
Conheci a estimada e respeitada docente, em 1975, quando eu era representante estudantil do Conselho do Centro de Ciências da Saúde da UFC, e pude então observar o seu empenho em estruturar e implantar o Curso de Graduação em Enfermagem, posteriormente consolidado, com a pós-graduação (mestrado e doutorado), sob a sua firme batuta.
Guardo dela também a boa recordação de sua participação na banca examinadora do concurso que prestei para professor titular da UECE em 1998.

Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Professor titular de Saúde Pública da UECE

quinta-feira, 12 de maio de 2011

SÉRGIO JUAÇABA: imortal da Academia Cearense de Medicina














O Dr. Sérgio Ferreira Juaçaba foi empossado, em 25/03/2011, como membro titular da Academia Cearense de Medicina, entidade que congrega figuras das mais respeitadas da Medicina do Ceará.
A eleição, em apreço, justificou-se diante do primoroso histórico funcional do novo confrade, em que se incluem vocação exemplar para a Cancerologia e rigoroso aperfeiçoamento na sua principal habilitação – a Mastologia – com marcantes passagens na vida acadêmica e profissional, consolidada hoje a sua posição como Diretor Geral do Instituto do Câncer do Ceará.
A descrição que se segue torna visíveis as razões da sua indicação, e a subseqüente escolha, por escrutínio entre os acadêmicos, calcadas na realidade dos fatos.
Sérgio Ferreira Juaçaba, nasceu em Fortaleza-CE, em 21.05.1954, filho de Dr. Haroldo Gondim Juaçaba e D. Heloisa Ferreira Juaçaba, casado, médico e professor universitário (aposentado), residente em Fortaleza-CE.
Graduou-se em Medicina, pela Universidade Federal do Ceará (UFC), em 1979. Sua formação pós-graduada foi iniciada pela Residência Médica em Cirurgia Geral na Casa de Saúde São Raimundo, realizada em Fortaleza, sob a orientação do Prof. Haroldo Gondim Juaçaba, em 1979/1980. Continuou a sua qualificação profissional no exterior, tendo sido Registrar General Surgery, em Oxford, Inglaterra, em 1981-82, e Surgical Assistant to the Surgical Breast Unit at an Honorary Consultant Level, em Oxford, Inglaterra, em 1983-84. Em maio de 1984, concluiu o Doctor of Philosophy (PhD) em Cancerologia na Universidade de Oxford, com a defesa e aprovação da Tese: “Factors affecting Formation and Distribution of Metastatic Tumour Deposits after Vascular Dissemination of Cells from Spontaneous Tumours”.
Completou seus estudos e treinamentos, nos anos seguintes, por meio de: Course on Postgraduate Gastroenterology - University of Oxford – The Gastroenterology – Unit – John Radcliffe Hospital – January, 1981, 1982, 1983 e 1984; 4th Advanced Course in Oncology: Breast Cancer, promovido por European School of Oncology, em Porto Alegre-RS, de 24 a 26 de outubro de 1990; Curso de Atualização em Doenças Mamárias, em Fortaleza, 26/27 de setembro de 1991; Training Course in: Mamography / Planning and Evaluation of Service Screening and in Cytopathology, promovidos por European Group for Breast Cancer Screening – Island of Rhodes, Greece, em maio de 1992; I Curso de Oncologia Mamária, promovido pela SBM-CE, em junho de 1996; Curso de Prevenção de Câncer Ginecológico e de Mama, como coordenador, em Fortaleza-CE, 22/24 de agosto de 1997; XX Curso de Atualização em Mastologia, em Recife-PE, em 26 de abril de 1998;  IX Curso de Diagnóstico por Imagem da Mama, em Recife-PE, de 10 a 12 de setembro de 1998. Fez ainda Estágio na Unidade de Trauma no Lincoln Medical & Memorial Health Center, Bronx, NY, USA, 1984.
Possui os seguintes títulos de Especialista: em Mastologia, conferido pela Sociedade Brasileira de Mastologia, em 1992; em Radiologia Mamária, com Habilitação em Mamografia, conferido pela Associação Médica Brasileira, Sociedade Brasileira de Mastologia, Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia e Colégio Brasileiro de Radiologia, 1995.
Exerceu os cargos e funções que se seguem: cirurgião do Serviço de Emergência do Hospital Universitário Walter Cantídio, da UFC, de setembro de 1984 a 1987; professor adjunto do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFC, de 1984 a 2000; e Chefe do Serviço de Mastologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, de 1989 a 2000. É Diretor do Instituto do Câncer do Ceará, desde janeiro de 1999.
Ao tempo em que foi docente da UFC, assumiu os encargos seguintes: coordenador do Curso de Pós-Graduação em Cirurgia, da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará; professor da disciplina “Clínica Cirúrgica” do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina; professor da disciplina “Oncologia” do Departamento de Farmacologia da Faculdade de Medicina; Professor da Disciplina “Fundamentos Básicos e Experimentação em Oncologia Cirúrgica” do Curso de Pós-Graduação de Cirurgia, ao nível de Mestrado, da UFC; e Professor da Disciplina “Princípios Básicos de Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Experimentação em Patologia Maligna da Mama”, do Curso de Pós-Graduação em Cirurgia, ao nível de mestrado, da UFC.
Outras atividades em Medicina desempenhadas à sua conta, incluem: organizador e coordenador da Residência de Cirurgia Geral, da Casa de Saúde São Raimundo, de 1984/1990; organizador e coordenador de Estágio em Mastologia – R-3, no Serviço de Mastologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, da UFC.
Foi orientador de bolsas de Iniciação Científica: “Alta Precoce versus Alta Tardia de Pacientes Submetidas a Tratamento Cirúrgico de Câncer de Mama” e “Análise do Comportamento Bio-Psíquico-Social de Pacientes Submetidas a Tratamento Quimioterápico Pré e Pós-operatório”, ambas desenvolvidas no Serviço de Mastologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand.
Foi ainda orientador dos seguintes projetos de dissertações de mestrado: “Estudo Prospectivo da Resposta à Quimioterapia Neoadjuvante na Determinação do Tratamento Cirúrgico Conservador em Pacientes com Câncer de Mama” – Dr. Francisco Heine Ferreira Machado; “Estudo Imunohistoquímico em Tumores de Mama em Pacientes Submetidas a Quimioterapia Neoadjuvante” – Dr. Francisco Osmar Sousa Arruda; “Tratamento Cirúrgico do Câncer de Mama com Drenagem por Sucção Contínua Versus sem Drenagem” – Dr. Ricardo Carvalho Juaçaba; “Alta Precoce Versus Alta Tardia em Pacientes Submetidas a Mastectomia Radical” – Dr. Olindo José Posenatto Toaldo; “O Uso do Tamoxifeno em Pacientes Portadores de Câncer de Mama: Alterações Endometriais” – Dr. Florentino Araújo Cardoso Filho.
No âmbito da pesquisa científica, posicionou-se como: organizador e vice-coordenador do Projeto ATLAS, para o Ceará, patrocinado pela Universidade de Oxford, Inglaterra, envolvendo o uso do tamoxifeno; e coordenador local do Projeto “Droloxifeno”, desenvolvido no ambulatório da Maternidade Escola Assis Chateaubriand da UFC.
Possui ampla participação em entidades associativas, a exemplo de: Membro Associado do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, desde 1985; Presidente Regional da Sociedade Brasileira de Mastologia SBM – Ceará – gestão 1995/1998; Membro do Conselho Consultivo da Revista Brasileira de Mastologia – SBM, gestão 1995/1998; e Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia 2006/2010.
Acumula substancial produção científica consolidada em: capítulos de livros (3); artigos publicados em periódicos nacionais: (2) e internacionais (4), Temas-livres apresentados em congressos: (39); conferências, palestras e exposições (13); e Participações especiais em eventos: (20); e orientação de monografia e dissertações (5).
Por tudo o que aqui foi exposto, é possível inferir-se a elevada qualificação do Dr. Sérgio Ferreira Juaçaba, para compor e engrandecer, cada vez mais, a Academia Cearense de Medicina.
Prof. Dr.Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Membro titular da ACM – Cadeira Nº 18
* Publicado In: Jornal do médico, 7(37): 2, 2011.

terça-feira, 10 de maio de 2011

RETORNO DE VIAGEM À ESPANHA

Retornei hoje, dia 10/05/2011, da Espanha, onde participei da “XXXI JORNADAS DE ECONOMÍA DE LA SALUD”, que se realizou em Palma de Mallorca, de 3 a 6 de maio de 2011. Após o evento, fui visitar Santiago de Compostela, cidade que é patrimônio da humanidade, segundo a UNESCO, sendo hospedado e ciceroneado por Mirna, a minha irmã caçula, que ora desenvolve parte de sua tese do Doutorado de Lingüística da UFC No dia de ontem, aproveitei para conhecer os “campi” da Universidade de Santiago de Compostela, tendo formalizado frutíferos contatos com três renomados professores dessa antiga e respeitada universidade europeia.

domingo, 8 de maio de 2011

PEDIDO DE EMPRÉSTIMO II

Irritado, com a negativa ao empréstimo solicitado, o advogado respondeu da seguinte forma:
"Recebemos a vossa carta respeitante ao processo nº.189156. Verificamos que os senhores desejam que seja apresentado o título de propriedade para além dos 194 anos abrangidos pelo presente registro. De fato, desconhecíamos que qualquer pessoa que fez a escolaridade neste país, particularmente aqueles que trabalham na área da propriedade, não soubesse que a Luisiana foi comprada, pelos EUA à França, em 1803.
Para esclarecimento dos desinformados burocratas desse Banco, informamos que o título da terra da Luisiana antes dos EUA terem a sua propriedade foi obtida a partir da França, que a tinha adquirido por direito de conquista da Espanha. A terra entrou na posse da Espanha por direito de descoberta feita no ano 1492 por um capitão da marinha chamado Cristóvão Colombo, a quem havia sido concedido o privilégio de procurar uma nova rota para a Índia pela rainha Isabel de Espanha.
A boa rainha Isabel, sendo uma mulher piedosa e quase tão cautelosa com os títulos de propriedade como o vosso Banco, tomou a precaução de garantir a bênção do Papa, ao mesmo tempo em que vendia as suas jóias para financiar a expedição de Colombo. Presentemente, o Papa - isso temos a certeza de que os senhores sabem - é o emissário de Jesus Cristo, o Filho de Deus, e Deus - é comumente aceito - criou este mundo. Portanto, creio que é seguro presumir que Deus também foi possuidor da região chamada Luisiana.
Deus, portanto, seria o primitivo proprietário e as suas origens remontam a antes do início dos tempos, tanto quanto sabemos e o Banco também. Esperamos que, para vossa inteira satisfação, os senhores consigam encontrar o pedido de crédito original feito por Deus. Agora, que está tudo esclarecido, será que podemos ter o nosso empréstimo?"
Resultado: O empréstimo foi concedido.
Genial!!!!
E banco é banco em todo lugar! Seus administradores, em geral, só veem $$$$$...e não pensam...

sábado, 7 de maio de 2011

PEDIDO DE EMPRÉSTIMO I

Um advogado de Nova Orleans pediu um empréstimo em nome de um cliente que perdera sua casa quando do furacão Katrina e queria reconstruí-la. Foi-lhe comunicado que o empréstimo seria concedido logo que ele pudesse apresentar o título de propriedade original da parcela da propriedade que estava a ser oferecida como garantia. O advogado levou três meses para seguir a pista do título de propriedade datado de 1803. Depois de enviar as informações para o Banco, recebeu a seguinte resposta:
"Após a análise do seu pedido de empréstimo, notamos que foi apresentada uma certidão do registro predial. Cumpre-nos elogiar a forma minuciosa do pedido, mas é preciso salientar que o senhor tem apenas o título de propriedade desde 1803. Para que a solicitação seja aprovada, será necessário apresentá-lo com o registro anterior a essa data."
Nota: A resposta à negativa acima será postada, neste blog, amanhã.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

QUESTÃO DE HONRA

O simbolismo aí embutido é auto-evidente: a juventude representa a inocência, o idealismo, a esperança, a visão rósea de um mundo melhor; a velhice personifica o realismo cínico, a acomodação ao mal, o apego tacanho a uma ordem social injusta e caquética.
No entanto, é claro que nada disso corresponde aos fatos. Vejam os comandantes da guerrilha. Carlos Marighela era jovem? Joaquim Câmara Ferreira era jovem? Jacob Gorender era jovem? E os soldadinhos das Forças Armadas que trocavam tiros com os terroristas nas ruas e nos campos eram anciãos? Como em todas as guerras, os comandantes dos dois lados eram homens velhos ou maduros, os combatentes em campo eram jovens. Sob esse aspecto, nada se inventou no mundo desde os tempos homéricos.
A deformação cronológica já basta para mostrar que a visão daqueles tempos disseminada por empresas de mídia, artistas, escritores, editores, jornalistas e professores é pura obra de propaganda. Propaganda tanto mais maliciosa e perversa quanto mais adornada do rótulo autolisonjeiro de "pesquisa histórica". Por mais documentos que se revirem, por mais entrevistas que se ouçam, não há pesquisa histórica quando as perguntas são sempre as mesmas e os aspectos antagônicos são sistematicamente evitados.
Desde logo, as guerrilhas são sempre mostradas como fruto de reação ao golpe de 1964. Isso é absolutamente falso. As guerrilhas começaram em 1962, em pleno regime democrático, orientadas e subsidiadas pela ditadura cubana e ajudadas pelo presidente da República, de modo a articular, segundo a estratégia comunista clássica, a "pressão de baixo" com a "pressão de cima", a agressão armada no subterrâneo da sociedade com a agitação política vinda das altas esferas do poder. Não foram concebidas para derrubar uma ditadura, mas destruir qualquer governo, democrático ou ditatorial, que se opusesse ao plano de Fidel Castro de instituir um regime comunista no continente.
Investiguem um a um os guerrilheiros, desde os líderes e planejadores até o último tarefeiro encarregado de vigiar os sequestrados. Não poucos dentre eles eram maoístas, discípulos de um monstro genocida, pedófilo e estuprador. E entre os demais não se encontrará um só que não fosse comunista, marxista-leninista, acima de tudo devoto da Revolução Cubana, que àquela altura já havia matado pelo menos 17 mil civis, quarenta vezes mais que o total de "vítimas", quase todas combatentes, que, num país de população bem maior que a de Cuba, o nosso regime militar viria a fazer ao longo de vinte anos.
Em plena contradição com o culto paralelo do "Che", as guerrilhas também surgem como um fenômeno isoladamente nacional, sem as conexões internacionais que a criaram, sustentaram e orientaram durante todo o tempo da sua existência.
Vasculhem novelas, reportagens, o diabo: raramente encontrarão referência à OLAS, a Organização Latino-Americana de Solidariedade, ancestral do Foro de São Paulo, criada nos anos 60 pela KGB e por Fidel Castro para disseminar na América Latina "um, dois, muitos Vietnãs", segundo a fórmula consagrada pelo teórico Régis Débray num livrinho idiota, A Revolução na Revolução, que os nossos guerrilheiros liam como se fosse a Bíblia.
Tudo, absolutamente tudo o que a guerrilha fez foi planejado, determinado e subsidiado desde a OLAS - o que é o mesmo que dizer: desde a Lubianka, a sede da KGB em Moscou --, o Brasil só entrando na história como o cenário inerme, um dos muitos, onde deveriam realizar-se os planos de ocupação continental concebidos pelos mentores do regime mais assassino e cruel que o mundo já conheceu.
Se a expressão "OLAS" prima pela ausência, mais inaudíveis, ilegíveis e invisíveis ainda são as iniciais K, G, B. Decorrido meio século dos acontecimentos, os esforçados "pesquisadores" da Globo, do SBT, da Folha e das universidades ainda não se lembraram de examinar os Arquivos de Moscou, onde centenas de autênticos pesquisadores, nos EUA e na Europa, têm certificado, acima de qualquer possibilidade de dúvida, a presença dominante do governo soviético na coordenação de todos os movimentos guerrilheiros no Terceiro Mundo.
O único que se interessou por esse material explosivo foi o repórter da Globo, William Waack, e só pesquisou ali acontecimentos dos anos 40, nada do tempo das guerrilhas. Mesmo assim, sua breve passagem pelos Arquivos de Moscou abriu uma ferida profunda no orgulho esquerdista, mostrando que Olga Benário Prestes não foi uma inocente militante perseguida pela ditadura getulista, e sim uma agente do serviço secreto militar soviético.
Um exemplo escandaloso do desinteresse em saber a verdade é o caso José Dirceu. O criador do Mensalão sempre se descreveu como um "ex" agente do serviço secreto militar cubano. Que história é essa de "ex"? Nenhum militar sai do serviço sem dar baixa oficialmente. Cadê o certificado de dispensa? Respeitosos, cabisbaixos, cientes de seus deveres de lealdade para com o segredo tenebroso das esquerdas, nossos repórteres sempre se abstiveram de fazer ao ex-deputado essa pergunta irrespondível. Resultado: com grande probabilidade, um agente estrangeiro, em pleno serviço ativo, presidiu um partido, brilhou na Câmara dos Deputados, berrou, denunciou, acusou e roubou o quanto quis.
As pessoas se escandalizam com o roubo, mas não com a intromissão cubana. Quando o dinheiro é mais prezado que a soberania nacional, é que todo mundo já jogou o país no lixo. A moral nacional hoje em dia resume-se no versinho humorístico que andou circulando pelo youtube: "Zé Dirceu, eu quero o meu."
Do desprezo geral pela busca da verdade resulta a ausência completa da ação soviética na imagem popular das décadas de 60-70. No entanto, em 1964, a KGB tinha na sua folha de pagamentos, entre milhares de profissionais de várias áreas, pelo menos uma centena de jornalistas brasileiros. Algum "pesquisador" tentou descobrir seus nomes, saber se ainda estão por aí, perguntar quanto embolsaram em dinheiro extorquido de uma população escrava? Nada. Silêncio total.
Com igual silêncio foi recebida minha sugestão de que algum dos (des)interessados entrevistasse Ladislav Bittman, o espião tcheco que confessou ter falsificado documentos para dar a impressão (até hoje aceita como pura verdade histórica) de que os EUA planejaram e comandaram o golpe de 1964.
Em compensação, a CIA é onipresente. No imaginário popular, funcionários dessa agência americana pululavam no Brasil, espionando, comprando consciências, tramando a morte de inocentes comunistas. É por isso que ninguém quer entrevistar Ladislav Bittman. O chefe da espionagem soviética no Brasil lhes contaria que na ocasião do golpe a KGB, o maior serviço secreto do mundo, não conseguiu localizar um só agente da CIA lotado no país, apenas um solitário homem do FBI, o único nome que sobrou para ser usado naqueles documentos forjados.
De um só lance, rolariam por terras bibliotecas inteiras de teoria esquerdista da conspiração, ração diária servida aos cérebros inermes de milhões de estudantes brasileiros. É vexame demais. Ocultar essa parte da história é uma questão de honra.
Fonte: http://www.midiasemmascara.org/
 

Free Blog Counter
Poker Blog