quarta-feira, 30 de novembro de 2016

ANEDOTAS DO QUINTINO I


Quintino Cunha era um notável poeta. Ficou famoso por motivos menos nobres é verdade, mas não menos interessantes. As suas respostas ferinas às provocações, as suas atuações como advogado dos oprimidos e a sua inteligência invejável e invejada, fizeram dele um mito. Muitas histórias surgiram e foram atribuídas ao Quintino. Nem todas são verídicas, mas a maioria tem registro. Aqui estão algumas das mais curiosas e também as suas melhores poesias. Esta seção pretende fazer justiça ao mérito de Quintino como poeta, já que, como repentista, é incontestável. Além disso, visa preencher uma lacuna. Até então, não existia nenhuma alusão ao célebre cearense na internet.
Quintino Cunha
José Quintino da Cunha, o Quintino Cunha (1875/1943), se tornou uma figura lendária no Ceará. Não há quem não tenha ouvido falar nesse notável poeta. Na verdade, menos pelas suas belas poesias do que pela fama de repentista emérito. No entanto, Quintino foi um dos vultos mais importantes da literatura cearense, além de poeta era contista e orador.
Nasceu na antiga vila de São Francisco de Uruburetama, atual cidade de Itapagé, no dia 24 de julho de 1875. Seu pai, João Quintino da Cunha, era professor e jornalista e sua mãe, D. Maria Maximina Ferreira Gomes da Cunha, era professora e solista da igreja. Quintino quase seguia a carreira militar, chegou a se matricular na Escola Militar do Ceará, mas logo abandonou a ideia e a escola.
Sempre inquieto, resolveu deixar a sua cidade natal e foi parar na Amazônia. Lá, como provisionado, advogou durante cinco anos. Depois foi para a Europa, onde publicou o seu primeiro livro, Pelo Solimões. Conviveu e fez amizade com diversos escritores estrangeiros. Logo, porém, voltou ao Ceará e matriculou-se na Faculdade de Direito. Concluiu o curso em 1909.
Advogou no foro criminal, tornando-se célebre pela sua incomparável oratória. Tal qualidade era muito requisitada em comícios e festividades. No entanto, Quintino se tornou realmente famoso pela sua faceta de boêmio e, principalmente, pelas suas tiradas de espírito, repentes que faziam o deleite dos amigos e causava inveja aos gratuitos inimigos.
Viveu sempre em dificuldades financeiras, não só pelo fato da sua família ser numerosa como pelos seus sucessivos casamentos e os consequentes encargos familiares. Apesar disso, chegou a ser deputado estadual (1913/1914) e pertenceu à Academia Cearense de Letras. Faleceu em Fortaleza, com sessenta e oito anos, no dia primeiro de junho de 1943.
Fonte: Internet (circulando por e-mail e sem autoria definida).

terça-feira, 29 de novembro de 2016

CONVITE: Lançamento do livro Corpus Delicti


Os autores Renato Evando Moreira Filho e Sângelo André Ribeiro Abreu convidam para o Corpus Delicti: Medicina Legal no Ceará, uma publicação que rememora a história da Medicina Legal cearense deste os tempos coloniais.
Local: Auditório da Reitoria da UFC.
Data: 1º de dezembro de 2016 (quinta-feira) Horário: 19h.
Traje: Esporte fino.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

ECOS TARDIOS DO I CONGRESSO BRASILEIRO DE MÉDICOS CATÓLICOS


Em julho de 1946 e, portanto, há 70 anos, ocorreu, em Fortaleza-CE, o I Congresso Brasileiro de Médicos Católicos (I CBMC).
A realização do evento foi planejada, com todo o cuidado, pela Sociedade Médica São Lucas (SMSL), envolta na intenção de pôr em discussão, na época, temas de importância para a Religião Católica e para a Medicina, no Brasil, e no Ceará, em particular.
O evento atrás referenciado ganhou também o apoio do episcopado do Brasil inteiro, registrando o expressivo de perto de quinhentos médicos que aderiram ao notável acontecimento. Vale salientar que do congresso em tela resultou a proposição de se criar o Instituto de Ensino Médico do Ceará, que impulsionou a instalação da Faculdade de Medicina do Ceará, em 1948, posteriormente integrada à Universidade Federal do Ceará.
Em 2010, contando com o suporte de várias entidades médicas e culturais locais, deu-se a republicação dos Anais do I CBMC, acompanhada de ensaios complementares, que serviu para resgatar a memória dos fatos de julho de 1946, não deixando que eles se percam no tempo, à falta de quem reconheça o seu valor.
O lançamento do livro “I Congresso Brasileiro de Médicos Católicos: textos e contextos”, como reedição, revista e ampliada, aconteceu em Fortaleza, em 8/04/2010, com renda integral destinada à edificação da Igreja de São Francisco de Assis, em Jacarecanga, em Fortaleza.
Ainda ecoando, tardiamente, os efeitos do I CBMC, a SMSL e a Academia Cearense de Medicina efetivaram o “I Encontro Cearense de Médicos Católicos”, em Fortaleza, de 9 a 11/11/2012, tendo por tema central: “Caminhos para o Diálogo entre a Ciência e a Fé”. O Encontro, comemorativo dos 75 anos de fundação da SMSL, registrou a presença de quase duzentos participantes, cuja inscrição garantia o recebimento de um exemplar da obra reeditada em epígrafe.
No ano vindouro, a SMSL completará 80 anos de criação, devendo, por conseguinte, sacramentar essa efeméride, de forma tão jubilar quanto possível, para a maior glória de Deus.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Do Instituto do Ceará e da Sociedade Médica São Lucas

* Publicado In: O Povo, de 26/11/2016. Opinião. p.20.

domingo, 27 de novembro de 2016

Exame de Qualificação em Saúde Coletiva (UECE) de Aline Werneck


Flagrante da banca com a mestranda, logo após o Exame de Qualificação da médica Aline de Freitas Velasco Werneck. Natália está ladeada pelos professores Marcelo Gurgel Carlos da Silva e Kelly Leite Maia de Messias, à direita, à esquerda, e por Maria Rocineide Ferreira da Silva. (Foto cedida pela mestranda).
Aconteceu na tarde de anteontem (25/11/16), na Universidade Estadual do Ceará, o Exame de Qualificação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPSAC) da UECE.
A banca examinadora, composta pelos Profs. Drs. Marcelo Gurgel Carlos da Silva, Ana Kelly Leite Maia de Messias e Maria Rocineide Ferreira da Silva, aprovou o Projeto de Dissertação “EFETIVIDADE E EFICIÊNCIA DA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA–CEARÁ”, apresentada pela mestranda e nossa orientanda Aline de Freitas Velasco Werneck.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Professor do PPSAC-UECE

Exame de Qualificação em Saúde Coletiva (UECE) de Natália Lima Sousa


Flagrante da banca com a mestranda, logo após o Exame de Qualificação da enfermeira Natália Lima Sousa. Natália está ladeada pelos professores Marcelo Gurgel Carlos da Silva, à esquerda, e por Maria Rocineide Ferreira da Silva e Fernando José Pires de Sousa, à direita. (Foto cedida pela mestranda).
Aconteceu na tarde de anteontem (25/11/16), na Universidade Estadual do Ceará, o Exame de Qualificação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPSAC) da UECE.
A banca examinadora, composta pelos Profs. Drs. Marcelo Gurgel Carlos da Silva, Ana Fernando José Pires de Sousa e Maria Rocineide Ferreira da Silva, aprovou o Projeto de Dissertação “ANÁLISE DA EQUIDADE DO FINANCIAMENTO FEDERAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO CEARÁ”, apresentada pela mestranda e nossa orientanda Natália Lima Sousa.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Professor do PPSAC-UECE

sábado, 26 de novembro de 2016

Edições Demócrito Rocha lançam hoje coleção Terra Bárbara Premium


Com cinco novos títulos, Coleção Terra Bárbara Premium é lançada hoje em evento no Espaço O POVO de Cultura & Arte.
O Ceará é um estado feito de grandes homens e de grandes mulheres, que se destacaram em diversas áreas do conhecimento. Por vezes indo na contramão dos acontecimentos históricos, estes personagens fizeram diferença na configuração social da nossa gente. Para celebrar e imortalizar esses legados, as Edições Demócrito Rocha lançam a Coleção Terra Bárbara Premium, que reúne perfis biográficos de nomes importantes para a história do Ceará. São 15 títulos, entre reedições e novos exemplares. O lançamento acontece hoje, às 17 horas, no Espaço O POVO de Cultura & Arte.
As personalidades perfiladas na coleção viveram em diferentes momentos históricos. Entre os novos nomes apresentados, que têm as primeiras edições lançadas hoje, estão o escritor Antônio Sales, o poeta Artur Eduardo Benevides, o arquiteto e compositor Fausto Nilo, o médico Haroldo Juaçaba e o comediante Chico Anysio. Na coleção há ainda personagens que atravessaram a Ditadura Militar, os movimentos literários e a luta para libertar o Brasil da Monarquia.
Para Marcos Sampaio, jornalista do O POVO e responsável pelo perfil de Fausto Nilo, os textos tornaram-se importantes documentos históricos que ajudam o povo cearense a entender suas próprias lutas e genealogia. “É interessante observar a profusão de nomes relevantes para a história do Brasil que são naturais do Estado. E a Coleção Terra Bárbara Premium consegue reunir e lançar um olhar inovador sobre essas diversas personalidades”, aponta.
Para escrever os volumes, um grupo formado por jornalistas, historiadores, pesquisadores, educadores e cientistas sociais se debruçou sobre a vida e a obra dos personagens. A escritora Natércia Rocha é responsável pelo perfil sobre Chico Anysio. No texto, ela explica, estão aspectos que ultrapassam a “estrela” que o grande público aprendeu a assistir e a amar na televisão. “Mostramos as facetas dele na música, no cinema, nas artes plásticas, na literatura. Chico era um grande gênio”, ressalta.
Para Natércia, a Coleção Terra Bárbara Premium é um documento de extrema importância por jogar luz sobre as personalidades locais. “Os baianos valorizam muito as suas figuras, os pernambucanos também. E o Ceará tem grandes nomes. Ninguém que foi biografado na coleção está ali à toa. Esses homens e essas mulheres deixaram um legado que, para todos nós, é motivo de muito estudo e de muita compreensão”, explica Natércia.
SERVIÇO
Lançamento Coleção Terra Bárbara Premium
Preço especial no dia do lançamento: R$ 129,90
Quando: hoje, 26, às 17 horas
Onde: Espaço O POVO de Cultura & Arte (Avenida Aguanambi, 282)
Outras informações: 3255 6270
SAIBA MAIS
A Coleção Terra Bárbara tem 15 anos de publicação. São cerca de 80 títulos. “É uma importante publicação porque resgata a memória de um tempo que envolve a história do Ceará e do Brasil“, pontua Regina Ribeiro, editora das Edições Demócrito Rocha. E, em 2017, 20 novos títulos e 5 reedições chegarão ao mercado. “Gostaria de destacar o poeta Mário Gomes; o pensador e agitador cultural Augusto Pontes; Antônio Conselheiro; o Beato Dr. José Lourenço; o artista plástico Aldemir Martins; a militante Rosa da Fonseca; a Dona Mocinha; a atriz Antonieta Noronha. Nessa fase da coleção, estão personagens que têm uma história recente com a cidade e com a cultura local. Considero muito importante manter essa memória viva”, explica Regina.
Fonte: O Povo, de 26/11/16. Caderno Vida & Arte. p.1.

CONVITE: Lançamento da Coleção Terra Bárbara Premium


As Edições Demócrito Rocha convidam para o Coleção Terra Bárbara Premium, uma coletânea com quinze títulos de perfis biográficos de personalidades cearenses.
Local: Espaço O Povo de Cultura & Arte – Av. Aguanambi, 282. Centro.
Data: 26 de novembro de 2016 (sábado) Horário: 17h.
Traje: Esporte fino.

Celebração dos 72 anos do Instituto do Câncer do Ceará


1) Flagrante do público presente na solenidade dos 72 anos de fundação do ICC.
O Instituto do Câncer do Ceará - ICC celebrou na manhã de ontem, 25 de novembro de 2016, os seus 72 anos de fundação.

O Prof. Dr. Roberto Wagner Bezerra de Araújo recebe sua Placa de Reconhecimento do ICC entregue pelo Dr. Marcelo Gurgel.
Marcando a programação dessa manhã, houve no Auditório Lúcio Alcântara: 1) Assembleia dos Sócios do ICC, quando os dirigentes institucionais apresentaram relatórios das atividades desenvolvidas nos últimos doze meses; 2) Homenagens dos 72 anos do ICC e da Casa Vida: Foram homenageados com uma Placa de Reconhecimento, Sra. Ana Cláudia, mentora do Projeto Fio a Fio, do SENAC; o Prof. PhD. Carlos Eduardo Veloso de Almeida, consultor do ICC na área da Física Médica; o Prof. Dr. Roberto Wagner Bezerra de Araújo, por seu trabalho junto ao Comitê de Ética (CEP) em Pesquisa do ICC; e a Universidade Estadual do Ceará, representada no ato por seu Magnífico Reitor Jackson Sampaio, como entidade parceira do ICC no ensino e na pesquisa em Oncologia; 3) Lançamento do livro "Haroldo Juaçaba”, de Elsie Studart e Marcelo Gurgel, integrante da Coleção Terra Bárbara.

O Dr. Marcelo Gurgel apresenta a obra "Haroldo Juaçaba”, que foi seguida de projeção audiovisual de fotografias contidas no livro recém-lançado.
Ao término da solenidade os convidados dirigiram-se à Casa Vida, para descerramento do retrato da D. Helena Carvalho, que a homenageia com o nome do refeitório dessa casa de apoio ao paciente do ICC.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Coordenador do CEP/ICC

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

CONVITE: Comemoração dos 72 anos do Instituto do Câncer do Ceará


O Instituto do Câncer do Ceará - ICC convida para a comemoração dos seus 72 anos de fundação.
Local: Auditório Lúcio Alcântara– Rua Desembargador Garcia (Anexo I do ICC).
Data: 25 de novembro de 2016 (sexta-feira) Horário: 8h30min.
Traje: Esporte fino.
Marcando a programação dessa manhã, haverá:
1) Assembleia dos Sócios do ICC.
2) Homenagens dos 72 anos do ICC e da Casa Vida.
3)  Lançamento do livro "Haroldo Juaçaba”, de Elsie Studart e Marcelo Gurgel, integrante da Coleção Terra Bárbara.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

QUEM TEM MEDO DE CARANGUEJO?


Pedro Henrique Saraiva Leão (*)
A palavra “câncer” foi consignada inicialmente por Hipócrates – pai da Medicina – pela semelhança com o caranguejo, a mover-se, lentamente, em todas as direções. Poucos termos têm tamanha carga semântica (interpretação linguística do sentido), e a professora de Teoria Literária Marisa Lajolo, afirmou ser “câncer” talvez o melhor exemplo do medo que certos vocábulos provocam (In “O que é Literatura”. Ed. Brasiliense, S.P., 1982). Acomete (ataca) igualmente peixes, aves, animais e até vegetais, como documentado pelo cearense Prof. José Júlio da Ponte (UFC) na chicória, hortaliça substituta da alface. É um exemplo de neoplasia, “nova formação de tecido, anormal, com crescimento excessivo e persistente”. Deve-se a alterações celulares por exposição a certas substâncias químicas, os radicais livres. Estes, naturais ao organismo, assim aumentam por fatores ambientais – responsáveis por 80% dos casos – entre eles a contaminação pelos raios X ou solares; poluição (fumaça de cigarro); frituras, estresse e dieta inadequada (máxime no câncer colo – retal). Segunda doença mortal nos EUA onde, por ano, em 2006 os números apontaram, em milhões: pulmões (1,2); mamas (1,05), e em milhares: cólons e reto (945); estômago (876); fígado (564); colo do útero (471). Estudos de oncologia (do gr. “ógkos” = tumor) preventiva constataram no câncer evolução anual lenta, em 4 fases: indução (15-30 anos), “in situ” (5-10); invasão (1-5), e disseminação (idem). O tumor “in situ” é também denominado pré-invasivo, ou pré-câncer (In PHSLeão: “Câncer nos Cólons e no Reto. Mesmos e outros aspectos”. Ed. UFC/CBC, Fortaleza, 1984). Poderíamos mesmo estar alojando agora um câncer naquelas duas fases iniciais acima, ainda sem sintomas ou sinais. “Vade retro”!
Como dicas para a sua prevenção, valham-nos fugir dos ditos radicais livres, e – entre os fatores ambientais – da poluição (fumaça de cigarro), e das dietas daninhas. O fumo causa não apenas câncer pulmonar, da boca, garganta, e laríngeo, mas inclusive quando nas vias de excreção da fumaça (rins, bexiga). Aliás, na gíria norte – americana, os cigarros chamam-se “coffin nails” (pregos de caixão). Quanto à sua detecção (descoberta) precoce por exames de sangue, o mais importante, atualmente, seria o marcador tumoral D-70. Dosagens outras identificam o risco genético para cânceres do pâncreas e colo-retais. São os testes genômicos, como GSTM1, BRCA1, e o TP53, contudo ainda inexequíveis nesta cidade. Técnicas radiológicas especiais, como a tomografia computadorizada, o “Pet Scan”, a colonoscopia virtual, podem robustecer seu diagnóstico tempestivo (oportuno) mesmo quando incipientes (iniciais). Na profilaxia é utilíssima a dieta isenta de açúcar refinado (preferir o mascavo, ou o demerara), e rica em peixes, frutas, verduras, grãos vegetais (dieta mediterrânea). Além desta providência, merecem especial atenção as promissoras vacinas (mais de 50 estão em análise), e a quimioprevenção com vitaminas, sais minerais, antioxidantes e hormônios. E para não dizerem que não falei de amor, recomendo ler aquele meu poema em cujo início confesso: “não tenho medo de câncer / temo que canses de mim” (no meu livro de texto mencionado à frente, ou em “Ilha de Canção”. Ed. UFC / Academia Cearense de Letras, Fortaleza, 1983).
(*) Professor Emérito da UFC. Titular das Academias Cearense de Letras, de Medicina e de Médicos Escritores.
Fonte: O Povo, Opinião, de 26/10/2016. p.10.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

MISSA DE SÉTIMO DIA POR DR. VILIBERTO PORTO


Amanhã (24/11/16), às 19 horas, na Igreja da Paz, situada na Rua Visconde Mauá, nº 905, na Aldeota, será celebrada a Missa da Ressurreição, em sufrágio da alma do Prpf. Dr. Viliberto Cavalcante Porto, que faleceu na madrugada 17/11/16.
Graduou-se em Medicina pela Escola de Medicina e Cirurgia no Rio de Janeiro, em 1956. Sua formação pós-graduada arrolava os Cursos de Especialização: em Anatomia (UFMG, 1963), em Neuroanatomia (UFMG, 1965), em Direito Educacional (IPAE, 1995), em Acupuntura (UECE, 1999) e a Livre Docência em Anatomia (UFC, 1965). Sua produção científica estava reunida em nove artigos e um capítulo de livro.
VILIBERTO PORTO foi professor visitante do Centro de Ciências da Saúde da UECE, ministrando disciplinas da área de Anatomia Humana. Era docente aposentado da Universidade Federal do Ceará-UFC, na condição de titular de Anatomia Humana, tendo exercido importantes funções acadêmicas, tanto diretivas como de assessoramento superior. Foi um dos fundadores da Universidade de Fortaleza-UNIFOR, tendo sido o primeiro vice-reitor dessa entidade.
O notável educador médico Viliberto Cavalcante Porto foi Acadêmico Titular da Academia Cearense de Medicina (ACM), de 1985 a 2015, quando foi guindado ao Título de Membro Acadêmico Honorável.
À família desse gentil-homem, de quem preservarei belas lembranças, apresento as sinceras condolências.
Ac. Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Membro titular da ACM – Cadeira 18

O CONDOMÍNIO GERAL E O RATEIO DAS DESPESAS


Por João Soares Neto (*)
Nós, sócios vitalícios desse Condomínio, não elegemos bons síndicos nas assembleias gerais acontecidas desde 2002. Fomos desatentos e não olhávamos bem o desenrolar dos fatos. Tudo parecia, de princípio, dar certo.
Acostumamo-nos a ouvir pronunciamentos, sempre com duplo sentido, como se estivéssemos disputando ou ouvindo uma partida ou campeonato de futebol. O dinheiro era farto, o mundo crescia, as commodities subiam de preço e a alegria era geral.
Havia sussurros de o Condomínio estar aparelhado, isto é, milhares de pessoas passaram a ganhar cargos. Além desse fato, comum às gestões anteriores, surgiram boatos da rápida malversação do dinheiro de todos nós. O primeiro a levantar a voz foi o Jefferson, não o presidente ianque.
Aí surgiu aquele vídeo de alguém recebendo propina. Merreca. A trama ia sendo desvendada, pouco a pouco, o Grande Banco e a PTrobras perdeu o acento e aumentou as obras, faziam parcerias com as big empresas, as fazedoras de tudo, sempre amigas dos síndicos. De todos. Havia um limite no ousar. Esse limite foi sendo ultrapassado, dia a dia, mês a mês, ano a ano.
Os grandes empresários do Condomínio passaram a ser amigos, hospedeiros, conselheiros, ministros e convidados permanentes para as viagens internacionais do síndico. Ele propalava: aqui não haveria crise. A crise imobiliária gringa era deles. O nosso condomínio era seguro e o síndico foi até chamado de “O cara”. Acreditou e não admitiu ser mero afago, uma “joke”.
No rastro do 2008 o Condomínio começou a sentir incômodos, logo qualificados de marolinhas. Não eram. Viraram ondas, depois mudaram para pequenas tempestades. Nesse meio tempo, depois de duas assembleias quadrienais, obrigatoriamente, deveria eleger nova administração.
Optou-se por uma mulher-gerente. Tudo melhoraria, de novo. Destemida, temível, diligente e sozinha, afora o seu padrinho e os seus camaradas. As torneiras secavam, os jardins murchavam, a energia subiu, depois baixou. Uma solução: todos os mega poderiam obter financiamentos subsidiados no Grande Banco. Os pobres passaram a comprar casas, geladeiras, fogões, camas, mesas, motocicletas e carros em prestações. Mais dia, menos dia, tudo seria cobrado. Pagar é outra conversa.
O fato é: a diligente não era tão apropriada, possuía como hábito dar gritos a torto e a direito, e pedalar. Os condôminos assoalharam haver muita conversa e pouca realidade, na história contada. Contas foram mexidas a bel prazer. Técnicos e utopistas foram atrás do rombo. Caixa e Razão.
O ex-síndico passou, exultante o comando. Agora, se autonomeara embaixador plenipotenciário para um Continente, devidamente acolitado pelo Grande Banco e os mega empresários, sempre pressurosos em ceder aviões, mordomias, reparar os danos causados pela escravidão aos irmãos do outro lado do oceano. Do lado de cá, fez um porto, enquanto fumava cigarrilhas.
O resto, todos não sabem ou não imaginam saber. Esta história ainda está plena de erros, hiatos, omissões e o longo curso continua. Há outro síndico no leme do Condomínio. Deus nos ajude.
(*) João Soares Neto é escritor e membro da Academia Cearense de Letras.
Fonte: Publicado no jornal O Estado-CE.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

CONVERSA DE HAGIÓLOGO


Por Vasco Arruda, Psicólogo
Há uns três anos uma amiga muito querida, a desembargadora Gizela Nunes da Costa, interpelou-me nestes termos: “Eu gostaria de lhe convidar para uma reunião da Academia Brasileira de Hagiologia”. Fiquei surpreso com o convite. Eu não sabia da existência de tal sodalício, uma instituição com status de academia dedicada ao estudo da vida e obra dos santos.
Dias depois lá estava eu, na capela de Nossa Senhora de Lourdes do Colégio da Imaculada Conceição, onde a agremiação se reúne mensalmente, assistindo a uma palestra sobre o patrono de um dos acadêmicos. A Academia Brasileira de Hagiologia - ABRAHGI (http://hagiologia.blogspot.com.br/) é composta por 40 cadeiras, cada uma tendo por patrono ou patronesse um santo ou santa.
Desde muito cedo fascinado pela vida e obra dos santos, logo me tornei um frequentador assíduo das reuniões da ABRAHGI. O encontro mensal com aqueles homens e mulheres dedicados ao afã de defender a causa dos santos provocou-me algumas questões que passaram a martelar a minha cabeça cada vez que retornava para casa. Qual o sentido de se falar em santidade hoje? Ou melhor, é cabível, ainda, no mundo secularizado em que se vive, sustentar uma proposta de santidade?
Uma das minhas atitudes mais imediatas, em face dos questionamentos, foi o retorno a alguns livros que, há algum tempo, eu não folheava. Retornei às páginas da “Autobiografia” de Santo Antônio Maria Claret, das biografias de Tereza Benedita da Cruz (Edith Stein) e de Dom Bosco, o primeiro santo de que me tornei devoto, aos dez anos de idade. Voltei, também, a me encantar com a releitura dos maravilhosos relatos da “Legenda Áurea: vidas de santos”, do italiano Jacopo de Varazze.
Encantamento. Essa é a palavra. A vida está desencantada, e precisamos, urgentemente, reencantá-la. O contato com a maravilhosa vida dos santos é um possível caminho para tal reencantamento. Talvez seja esse um bom motivo para estudá-los. Eles nos mostram, com sua existência, que as possibilidades humanas vão muito além do que se possa imaginar. Recordo, a propósito, o surpreendente e impactante trecho do livro “Teresa de Ávila ou o divino prazer”, da francesa Elisabeth Reynaud, ao qual sempre retorno cada vez que penso a questão da santidade: “O santo é uma forma avançada da humanidade. Deu alguns passos a mais nas metamorfoses do Homo Sapiens. O santo nos interessa porque tem a sabedoria de ser louco, vale dizer, de ultrapassar as fronteiras do natural para inventariar outras formas de comunicação com o invisível. Provavelmente será alcançado pela ciência nas próximas décadas, pois experimenta sozinho, sem ter pretendido, o campo das descobertas magnéticas que o futuro está para nos revelar. Ele vibra com conhecimentos inexprimíveis, pois não é nem o cientista nem o técnico daquilo que vivencia".
Fonte: O Povo, de 13/11/2016. Opinião. p.11.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Homenagem pelo Dia da Literatura Cearense


Mesa diretora da Sessão Solene em comemoração do Dia da Literatura Cearense.
Na quinta-feira (17/11/16), na Sessão Solene em comemoração do Dia da Literatura Cearense, ocorrida no Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa do Ceará, atendendo ao requerimento do Dep. Heitor Férrer, fui dos Homenageados com uma Placa de Prata, oferecida pela “Assembleia Legislativa do Estado do Ceará”.

Dep. Heitor Férrer e Prof. Rui Martinho Rodrigues fazem a entrega da Placa a Marcelo Gurgel.
Essa Placa, datada de 17 de novembro de 2016, entregue-me pelos Dep. Heitor Férrer e Prof. Rui Martinho Rodrigues, contém os seguintes dizeres: “A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará homenageia o médico e professor Marcelo Gurgel Carlos da Silva, sócio efetivo do Instituto do Ceará: Histórico, Geográfico e Antropológico, pela passagem do Dia da Literatura Cearense.”.

Placa de Prata do Dia da Literatura Cearense.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Do Instituto do Ceará e da Sobrames/CE

domingo, 20 de novembro de 2016

UMA NAMORADA PRA UM MINEIRO


Fonte: Circulando por e-mail (internet). Cartaz sem autoria explícita.

NOVEMBRO AZUL: dos momos aos humanos


 Fonte: Circulando por e-mail (internet). Fotomontagem sem autoria explícita.

sábado, 19 de novembro de 2016

CONVITE: X Semeando Cultura da Sobrames-CE


A Diretoria da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores – Regional Ceará (Sobrames-CE) convida para o 10º SEMEANDO CULTURA, evento bimestral promovido pela Sobrames-CE, a realizar-se no dia 21/11/2016, às 19h30, no Espaço Cultural Dra. Nilza dos Reis Saraiva, na Av. Rui Barbosa, n° 1.880, Aldeota.
O palestrante do evento será o médico, artista plástico e escritor Dr. Isaac Furtado, que abordará o tema: MOSAICOS.
Contamos com a nobre participação dos colegas, amigos e familiares neste aprazível momento cultural.
Após a palestra, será servido um coquetel.
Dr. Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Presidente da Sobrames-CE

CONVITE: Celebração Eucarística da SMSL - Novembro/2016

A Diretoria da SOCIEDADE MÉDICA SÃO LUCAS (SMSL) convida a todos para participarem da Celebração Eucarística do mês de SETEMBRO/2016, que será realizada HOJE (19/11/2016), às 18h30min, na Igreja de N. Sra. das Graças, do Hospital Geral do Exército, situado na Av. Des. Moreira, 1.500 – Aldeota, Fortaleza-CE.
CONTAMOS COM A PRESENÇA DE TODOS!
MUITO OBRIGADO!

Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Da Sociedade Médica São Lucas

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Professores da UECE recebem homenagem pelo Dia da Literatura Cearense

Os professores escritores, Marcelo Gurgel Carlos da Silva, Lucile Cortez e Cândido Bezerra da Costa Neto (B. C. Neto), da Universidade Estadual do Ceará (UECE), recebem nesta quinta-feira, 17 de novembro, às 19h, em sessão solene, na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (ALCE), homenagem pelo Dia da Literatura Cearense, que é celebrado no dia do aniversário da escritora Rachel de Queiroz, 17 de novembro.
O requerimento da iniciativa é do deputado Heitor Férrer (PSB), e subscrito pelo deputado Bruno Pedrosa (PP). Heitor Férrer destaca que a comemoração do Dia da Literatura é prevista na lei estadual 13.411, de autoria do ex-deputado Adahil Barreto, publicado no Diário Oficial em 15 de dezembro de 2003.
Recebem também a homenagem, o presidente da Academia Maracanauense de Letras, Alan Kardec Marinho; a presidente da Academia Lavrense de Letras, Cristina Couto; o crítico literário Dimas Macedo; a escritora Maria Bezerra; o historiador Jarbas Botelho; o professor Giovani Gomes; o pesquisador Vicente de Paula; o escritor João Soares Neto; o advogado Ernani Machado; o poeta Luís de Castro; além do programa Autores e Ideias da Rádio FM Assembleia, produzido e apresentado por Lilian Martins. JS/AP
Serviço:
Sessão Solene: Dia da Literatura Cearense.
Data: 17 de novembro de 2016 (quinta-feira), às 19h.
Local: Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa do Ceará.
Fonte: Uece / Assessoria de Comunicação. Em 17/11/2016.

MANIQUEÍSMO


Por Luiz Gonzaga Fonseca Mota (*)
Carlito Maia, já falecido, foi um intelectual extremamente ativo. Publicitário digno, defensor da justiça e da paz, um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores disse certa vez: "Quando a esquerda começa a contar dinheiro, converte-se em direita". Por outro lado, sem também tomarmos como regra geral, poderíamos dizer que quando a direita deixa de contar dinheiro vira esquerda. Essas observações mostram a importância dos aspectos monetários na formação do pensamento e das atitudes, ao longo do tempo, de boa parte da humanidade. Estudiosos, cientistas e filósofos abordaram tal comportamento à luz de princípios políticos, éticos e morais. As duas frases mencionadas, apesar de aparentemente simplórias, concentram mensagens fortes no que diz respeito à conduta das pessoas. Lamentavelmente, nos dias atuais, a exacerbação do pragmatismo está ocupando espaço das opções ideológicas e institucionais, o que nos confunde e aumenta as dúvidas relacionadas com a existência e a verdade, analisadas por Jean Paul Sartre. Acreditamos serem as manifestações pragmáticas influenciadas pelo maniqueísmo direita e esquerda, pela ânsia de poder, pela falta de solidariedade, pelo individualismo e pela ausência de sentimentos espirituais. Por sua vez, o Estado existe não para ser opressor, tampouco de direita ou de esquerda, mas para assegurar os princípios básicos da democracia. Precisamos nos voltar para o conhecimento das verdades essenciais, objetivando alcançar os valores éticos indicadores de um mundo social baseado nos conceitos de justiça e de igualdade de oportunidades.
(*) Economista. Professor aposentado da UFC. Ex-governador do Ceará.
Fonte: Publicado no Diário do Nordeste, Ideias. 7/2016.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

NOTA DE PESAR: Falecimento do Professor Viliberto Porto



Consternado, anuncio o falecimento na madrugada de hoje (17/11/2016) do Prof. Dr. VILIBERTO CAVALCANTE PORTO, médico, educador e professor, e uma pessoa extremamente admirada por todos os que o conhecia.
Viliberto Porto, nascido em Aracati-CE, em 6/01/1932, cursou os três primeiros anos de Medicina na Universidade Federal do Ceará (UFC), transferindo-se para a Escola de Medicina e Cirurgia, do Rio de Janeiro, na qual se formou em 1956. Sua formação pós-graduada incluía os Cursos de Especialização em: Anatomia (UFMG, 1963); Neuroanatomia (UFMG, 1965); Direito Educacional (IPAE, 1995); e Acupuntura (UECE, 1999). Obteve a Livre Docência em Anatomia (UFC, 1965).
Era especialista em Dermatologia, clinicando em Aracati, sua terra natal, por muitos anos.
Foi docente aposentado da UFC, na condição de titular de Anatomia Humana, tendo exercido importantes funções acadêmicas tanto diretivas com de assessoramento superior.
Foi um dos fundadores da Universidade de Fortaleza, tendo sido o primeiro vice-reitor dessa entidade. Foi Conselheiro do Conselho de Educação do Ceará, de 2004 a 2007.
Foi Professor Visitante da Universidade Estadual do Ceará (UECE), com atribuições de Assessor de Legislação do Ensino junto às Pró-Reitorias de Graduação e de Pós-Graduação, aos Órgãos Colegiados e às Unidades de Ensino. Foi o primeiro Coordenador do Curso de Medicina da UECE, na fase de sua implantação, tendo participado da Comissão de Elaboração do Projeto Pedagógico desse curso. Por seus valiosos feitos, a UECE, em 2011, outorgou-lhe o Diploma de Doutor Honoris Causa.
O insigne educador e médico Viliberto Cavalcante Porto foi acadêmico titular da Academia Cearense de Medicina (ACM) de maio de 1985 a maio de 2015, quando foi alçado ao Título de Membro Acadêmico Honorável.
O seu corpo está sendo velado no Jardim Metropolitano, onde ocorrerá missa às 15h de hoje, seguida do sepultamento nessa necrópole.
Restam a saudade e o reconhecimento da ACM ao grande professor.
Ac. Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Membro titular da ACM – Cadeira 18

Diário de chefe da SS encontrado na Rússia revela atrocidades de dia a dia nazista


Himmler cometeu suicídio em maio de 1945 em uma prisão militar britânica.
Vieram a público recentemente detalhes arrepiantes da vida diária de Heinrich Himmler, o chefe da SS nazista que mandou milhares de judeus para a morte no Holocausto.
O tabloide alemão Bild está publicando uma série de trechos do diário de guerra de Himmler, recentemente descobertos na Rússia.
Um dia, escreveu Himmler, ele recebeu uma massagem antes de ordenar a execução de dez poloneses. Ele também relata ter curtido um lanche no campo de concentração de Buchenwald.
Ele ainda conta no diário ter ordenado que cães fossem treinados para "despedaçar pessoas" no campo de concentração de Auschwitz.
Historiadores devem publicar os diários em um livro no ano que vem, com notas explicativas.
Himmler estava no círculo mais próximo de Adolf Hitler e tinha o título de "Reichsfuehrer SS". Ele comandou os esquadrões que assassinaram judeus, poloneses, soviéticos, ciganos e outros grupos classificados como "racialmente inferiores".
Os diários estão sendo estudados pelo Instituto Histórico Germânico de Moscou. Eles cobrem os anos de 1938, 1943 e 1944 e foram achados em um arquivo do Ministério da Defesa da Rússia em Podolsk, uma cidade ao sul de Moscou.
Historiadores já haviam examinado os diários de Himmler referentes aos anos de 1941, 1942 e 1945 - mas eles não sabiam da existência dos outros até recentemente.
A descoberta é considerada muito importante e os diários têm sido comparados aos do chefe de propaganda nazista Joseph Goebbels.
O pesquisador alemão Matthias Uhl disse que ficou impressionado ao constatar que Himmler dedicava grande preocupação com o bem-estar de seus colegas da SS, familiares e amigos -- enquanto implementava meticulosamente assassinatos em massa.
Fonte: BBC Brasil / UOL Notícias, de 5/8/2016.
 

Free Blog Counter
Poker Blog