terça-feira, 2 de setembro de 2014

MEDALHA DO BOTICÁRIO PARA MUTTLEY


A coluna do jornalista Alan Neto, publicada em O Povo, de 24/08/2014, trouxe a seguinte nota: “Comenda maior da Câmara Municipal, infelizmente, Medalha Boticário Ferreira banalizou-se. A cada semana um escolhido. Feira livre na frente virou fichinha.”
Não é de hoje que jornalistas denunciam a forma descabida com que a Câmara Municipal de Fortaleza (CMF) concede suas honrarias, ao arrepio da Lei Orgânica do Município, que busca frenar tais outorgas.
A CMF dispõe de um menu honorífíco de cerca de meia centena de medalhas, placas, comendas etc., com os mais diferentes sabores temáticos, genéricos ou específicos (e.g. saúde, educação), para aquinhoar os cidadãos, patrícios ou adventícios, merecedores ou não, desses galardões. No entanto, a preferência das homenagens recai na Medalha Boticário Ferreira.
A Medalha Boticário Ferreira, proposta originalmente apresentada pelo intelectual Barros Pinho, foi instituída pela CMF, por meio da Resolução 813/1981, com a intenção de homenagear aqueles que prestaram serviços relevantes à comunidade de Fortaleza.
A farta distribuição da Medalha Boticário Ferreira pela CMF é algo que tem incomodado a muitos formadores de opinião, tanto pela quantidade quanto pela inobservância de critérios justos na concessão, porquanto a definição dos seus agraciados depende tão somente da vontade de vereadores, ensejando a que alguns deles façam o uso esbanjado da proposição.
         Há, naturalmente, pessoas dignas e ilustres entre os contemplados, cujos méritos honram mais a própria outorga, porém esses ficam ofuscados entre tantos outros que foram homenageados por mero capricho ou por interesses privados de certos edis.
A profusão anárquica dessas láureas implica a banalização da comenda e desprestígio aos beneficiados meritórios, e, quiçá, incitar o aparecimento de um suposto Movimento dos Cidadãos Sem a Medalha do Boticário (MCSMB).
Aliás, já houve até a sugestão à CMF de se  uma joint venture com certa famosa perfumaria, para inserir o galardão nos kits promocionais dessa marca de perfumes, o que tornaria a Medalha do Boticário de aroma agradável.
Para completar o achincalhe, e em desrespeito à memória de Barros Pinho, só resta um vereador propor a “Medalha do Boticário” ao Muttley, o cachorro rabugento, da Hanna-Barbera. A solenidade de entrega seria demais animada, talvez contando com a presença do Dick Vigarista e da doce Penélope Charmosa.
Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Médico e economista em Fortaleza
* Publicado In: O Povo, Opinião, de 28/08/2014. p.10.

 Nota do Blog: O artigo acima não foi direcionado a qualquer condecorado, antigo ou recente, ou escrito movido por ressentimento pessoal. Ele teve por fagulha o comentário exposto no seu primeiro parágrafo, fazendo relembrar a série de textos sobre a Medalha Boticário Ferreira que o autor publicou na mídia local entre fevereiro de 2004 e setembro de 2006.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

“DOUTOR” EM FURTO DE CARRO


PRINCIPAIS TRECHOS DA ENTREVISTA DE UM LADRÃODE CARROS
(no final da entrevista ele faz um 'comercialzinho' para as Seguradoras. E o pior é que ele está certo. Leiam.)
PERÍODO PREFERIDO
'Prefiro furtar de manhã. É quando todo mundo está com menos cuidado com as coisas'.

TRAVAS
'Travas segredos e alarmes são ridículos. Antigamente, alugava um carro para estudar como funcionava. Hoje nem faço isso'.

DESMANCHE
'Nunca desmontei carro. Odeio sujar a mão. Sempre trabalhei sozinho, por encomenda. Já entrei em Concessionária, de terno, para ver o endereço e para onde iria o carro, ficava de campana (vigiando) e roubava. Já roubei muito carro que o pessoal da Concessionária me entregou'.

BUSCA
'Para quem tem o carro furtado, o ideal é procurar num raio de três quilômetros da vizinhança, pelas ruas menores, menos movimentadas'.

DESTINO DOS CARROS
'Este negócio de Paraguai é lenda. Ninguém vai levar carro roubado para lá..
No Paraguai, o máximo que acontece é gente que entrega a uma pessoa, ela leva o carro até lá, vende no mercado negro e manda chave e documento de volta para ele dar a queixa de roubo. E são poucos.. O mais comum é o carro ir para o interior, onde não há fiscalização.. Boa parte dos carros é cortada por ferros velhos. Aqui no Rio são todos na Dutra. Mas hoje em dia 50% das comunicações são falsas. Quase tudo é golpe na seguradora'.

ENCOMENDAS
'Eu tinha encomenda para o resto da vida. Mas se disser quem é me complico. É melhor ser um preso vivo, que um morto em liberdade'.

TRÁFICO
'Esses roubos armados estão sendo feitos por pessoas que estavam no tráfico de drogas ou em quadrilhas que, por algum motivo, foram para o roubo de carro. Acho que foi porque a Polícia está dando em cima nestes crimes, porque não está fácil passar carro roubado. O mercado está concorrido'.

CARRO ROUBADO
'Já tive carro roubado. Nem procurei. Roubei outro e fiz um duble na hora'.

CONSELHOS
'Se a pessoa não quiser ter o carro furtado, não deixe nada dentro visível. Na minha mente doente, sempre acho que tem dinheiro, ouro, jóia, ali. Não equipe muito o carro, porque assim se ganha mais dinheiro. Além de vender o carro, ainda vendo os acessórios. Não coloque em rua calma demais'.

PREÇO
'Numa Blazer do ano, paga-se R$ 10.000,00, se você vender no interior. Se você passar para um atravessador, fica com uns R$ 4.000,00 ou R$ 5..000,00. Quando não dá para passar, algumas pessoas fazem o golpe com a Recuperadora. O ladrão fica com 3,5%, o recuperador com 3,5%, a Empresa com 3%, dos 10%, que a Seguradora paga'

JUSTIÇA
'Meu crime é igual a roubar uma carteira de uma bolsa. Vou ficar preso por um tempo, uns dois anos, mas vou sair. Infelizmente a justiça é assim'.

PROFISSIONAIS
'No Rio só existe uns dez profissionais no furto. São pessoas comuns, que vivem disso. Hoje sou mais uma lenda, mas já furtei seis carros por dia'..

DOM
'O furto é cara de pau. A pessoa não pode vacilar. Levo dez segundos para entrar no carro e ninguém percebe. Tenho dom'.

DESAFIO
'Se um fabricante quiser, coloca um carro aqui no pátio (da Delegacia) e, se eu não abrir, faço propaganda da Empresa dele, dizendo que a trava de segurança funciona. As montadoras fazem códigos para vender carros mais caros, mas os delas são os mais fáceis de furtar.. A melhor coisa a fazer é ter Seguro'.

AUTOCONFIANÇA
'Não existe carro que eu não roube. Motor não tem vontade própria e não ama o dono. Se você der energia e combustível, ele vai andar'.

COMENTÁRIO
Não deveria existir bandido que não recebesse sua pena... Mas...'se der energia e combustível, ele vai andar'. Damos essa energia, esse combustível... Pense nisso...

UM ALERTA. PRESTE MUITA ATENÇÃO!
Algumas medidas que devem se incorporadas no dia-a-dia:

Não anotar telefone residencial no verso de cheques, especialmente em postos de gasolina. No caso de assalto ao posto, as informações pessoais podem ser usadas para ameaças, especialmente contra mulheres. Anote sempre o telefone comercial.

Não exibir currículo no carro, como: adesivo de faculdade, do condomínio onde reside (adesivos como: Eu amo Ubatuba), da academia de ginástica, etc. Um ‘extorsionário’ deduz desses sinais a vida de pessoa e os usa para fazer ameaças.

Evitar compras por telefone ou Internet fornecendo o número do cartão de crédito, peça boleto bancário..

O ladrão prefere pessoas desatentas, aproveita-se do elemento surpresa.

O objetivo do ladrão é patrimonial e não pessoal, escolhe as vitimas pelo fator comportamental.

Jamais reagir, só em filmes dá certo.

O elemento surpresa é favorável ao bandido, que nunca está sozinho e não tem nada a perder.

Manter distância segura do carro da frente, para poder sair numa só manobra, sem bater. Distância segura é poder enxergar pelo menos parte do pneu do carro da frente.

O risco de morrer em roubo de farol é absurdamente maior do que num seqüestro. Nessa situação mantenha as mãos no volante e tente comunicar-se, indicando claramente o que vai fazer:
· Se for tirar o cinto - Vou tirar o cinto com esta mão, posso?
· Se pedir a carteira - A carteira está no bolso de trás (ou dentro da bolsa), posso pegar?

À noite, calcule tempo e velocidade para evitar parar num farol vermelho. Não há registro de assalto com carro em movimento... 

DIVULGUEM, ISTO É MUITO IMPORTANTE!
Instituto de Criminalística Afrânio Peixoto - ICAP
Departamento de Polícia Técnica

Fonte: Circulando por e-mail (internet).

domingo, 31 de agosto de 2014

O BRASIL ANEDÓTICO LXIII


MOÇOS E VELHOS
Moreira de Azevedo - "Mosaico Brasileiro", pág. 136.
Um dos assuntos prediletos do Marquês de Maricá, na feitura das suas máximas e pensamentos, era o confronto da mocidade com a velhice. Após a leitura de algumas sentenças desse gênero, entendeu um rapazola, seu conhecido, de apresentar-lhe algumas objeções.
- Não as aceito, - declarou o velho filósofo.
E com o seu bom senso habitual:
- Não as aceito, porque o senhor não tem a minha idade e nada sabe a respeito dos velhos; e, se julgo os moços, é com conhecimento de causa, pois já fui moço como o senhor.

CACHORRO NA IGREJA
Ernesto Matoso - "Coisas do meu tempo", pág. 250.
Tendo entrado para o Senado do Império por haver obtido um voto, apenas, mais do que o seu competidor, Diogo Velho era alvo, frequentemente, de alusões depreciativas, por parte dos seus adversários. Certo dia, um deles, atacando-o, começou:
- Sua Excia., que entrou nesta casa não se sabe como...
- Ora, ora! - fez o conselheiro Zacarias, da sua cadeira.
E entre a hilaridade geral:
- Entrou aqui porque encontrou a porta aberta!

A ADORAÇÃO DOS VIVOS
Anais da Câmara dos Deputados, 19 de dezembro, 1913.
Era em fins de 1913, e a Câmara discutia o projeto de Martim Francisco, mandando repatriar os restos do Imperador Pedro II, depositados em S. Vicente de Fora, em Portugal. Orava Pedro Moacir, e a sua oração era um apelo veemente ao governo, no sentido de ser restituído ao Brasil o corpo do seu antigo monarca. O país precisava prosternar-se diante daqueles despojos, em que havia morado a alma de um dos seus maiores cidadãos.
E é quando Irineu Machado aparteia, interrompendo o patético do momento:
- O tempo é pouco para adorar os vivos!...

A QUEDA DA MONARQUIA
Ernesto Matoso - "Coisas do meu tempo", pág. 91.
Foi na noite em que se realizava o baile aos chilenos na ilha Fiscal, que os republicanos resolveram, definitivamente, o dia e o modo de derrubar a monarquia, a 9 de novembro de 1889.
Conduzido para ali em barca especial, o Imperador desembarcou com facilidade, mas, ao penetrar no edifício, tropeçou num tapete. Correram pessoas a ampará-lo. O monarca equilibrou-se, porém, por si mesmo, e, voltando-se para os que o rodeavam, observou, sorrindo:
- A Monarquia escorregou, mas não caiu!

SÁBIOS DA GRECIA E DO BRASIL
Moreira de Azevedo - "Mosaico Brasileiro", pág. 135.
Conversava-se certa vez, no Paço, sobre a facilidade com que toda a gente, no tempo, discutia os negócios públicos, opinando sobre coisas que não entendia, quando o Marquês de Maricá teve esta frase:
- A Grécia tinha sete sábios; mas no Brasil, só sete é que não o são!...

Fonte: Humberto de Campos. O Brasil Anedótico (1927).

PIADAS DE ARGENTINOS III

- Por que é que os argentinos em geral, preferem não se casar?
- Porque eles nunca encontram uma mulher que os ame mais do que eles próprios se amam.
--------------------------------------------------

- Por que é que não há terremotos na Argentina?
- Porque nem a terra os engole...
--------------------------------------------------

Notícia no principal telejornal argentino...
Brasil e Argentina empataram hoy el jogo por la Copa America:
Zero gols para Brasil e ZERO GOLAÇOS para la Argentina!
------------------------

- O que um argentino tem mais que um brasileiro?
- Tem mais é que se ferrar!
--------------------------------------

- Qual a diferença entre um argentino e uma pilha?
- A pilha tem um lado positivo...

Fonte: Circulando por e-mail (internet).

sábado, 30 de agosto de 2014

'HAM-HAM' ou 'HUM-HUM'


Tarde da noite, já estavam deitados, quando...

MULHER : Se eu morresse você casava outra vez?
MARIDO: Claro que não!
MULHER : Não? Não por quê? Não gosta de estar casado?
MARIDO: Claro que gosto!
MULHER: Então por que é que não casava de novo?
MARIDO: Está bem, casava...
MULHER: (com um olhar magoado) Casava?
MARIDO: Casava. Só porque foi bom com você...
MULHER: E dormiria com ela na nossa cama?
MARIDO: Onde é que você queria que nós dormíssemos?
MULHER: E substituiria as minhas fotografias por fotografias dela?
MARIDO: É natural que sim...
MULHER: E ela ia usar o meu carro?
MARIDO: Não. Ela não dirige...
MULHER: !!!! (silêncio)
MARIDO: ( em pensamento ) Mi Fu!!!

MORAL DA HISTORIA:
JAMAIS prolongue um assunto com uma mulher... apenas abane a cabeça ou diga 'HAM-HAM' ou 'HUM-HUM'.

ANTES x AGORA II


Antes era:
Agora é:
legal o negócio
xapado o bagúio
pasta de dente
creme dental
cansaço
estresse
desculpe
foi mal
oi, tudo bem?
e aê, belê?
ficou chateada
ficou bolada
médico de senhoras
ginéco
superlegal
irado
primário e ginásio
ensino fundamental
preste atenção!
se liga!
por favor
quebra essa
recreio
intervalo
radinho de pilhas
ipod
manequim
modelo e atriz
retrato
foto
jardineira
macacão
mentira
kaô

Fonte: Internet (circulando por e-mail).

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Solenidade dos 120 Anos da Academia Cearense de Letras

Da esquerda para direita, os convidados Isaac Furtado, Régis e Aurila Frota, Mônica e Fernando Siqueira, José Murilo Martins, Marcelo Gurgel e Celina Côrte Pinheiro. (Foto cedia por Isaac Furtado).
 
Participei ontem à noite, 28 de agosto de 2014, no Palácio da Luz, da solenidade comemorativa dos 120 anos de fundação da Academia Cearense de Letras (ACL), considerada a primeira do gênero no Brasil, tendo antecedido à criação da Academia Brasileira de Letras, em três anos.

Na oportunidade, foram homenageados com a Medalha de Beneméritos da entidade os seguintes homens públicos: o Governador Cid Gomes, o Presidente do BNB Nelson de Souza, e os empresários Airton Queiroz, Beto Studart e Ivens Dias Branco; e com a Medalha Thomaz Pompeu foram aquinhoados os Acadêmicos José Murilo Carvalho Martins, Pedro Henrique Saraiva e Mauro Benevides.

A solenidade foi conduzida, com muito cuidado e organização, pela Diretora Administrativa da ACL, a escritora Regina Cláudia Fiúza, sendo justo destacar o discurso proferido pela Acad. Ângela Gutierrez que, em nome do sodalício, fez um retrospecto da história dessa centenária instituição cultural.

O evento foi abrilhantado pela expressiva presença de pessoas do mundo empresarial e cultural cearense, como integrantes de academias e sociedades locais, como o Instituto do Ceará, a Academia Cearense de Medicina e a Sobrames/CE.

Acad. Ubiratan Aguiar ladeado por Isaac Furtado e Marcelo Gurgel (foto cediada por Isaac Furtado).
Na oportunidade, foram declaradas abertas as inscrições para o Prêmio Osmundo Pontes – 2014.

Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Da Academia Cearense de Medicina

 
 

Free Blog Counter
Poker Blog