sexta-feira, 14 de maio de 2021

Membro do GT Saúde da Uece lança o livro “Escritos em tempos da Covid-19” em Bienal da ACM


O professor do curso de Medicina e membro do Grupo de Trabalho para enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, da Uece, Marcelo Gurgel, lançará nesta sexta-feira (14), às 13h, durante sessão de encerramento da XIX Bienal da Academia Cearense de Medicina (ACM), o livro “Escritos em tempos da Covid-19”.

A ACM, na qual o professor Marcelo Gurgel é membro titular, realiza a edição da Bienal no período de 12 a 14 de maio de 2021. Trata-se de um evento científico e cultural, de grande relevância para a Medicina cearense.

Leia abaixo o resumo da obra, descrito pelo autor:

Em fevereiro pretérito completou-se um ano da identificação oficial do primeiro caso da Covid-19 no Brasil, aportada em 26 de fevereiro de 2020. Como vaticinara o adivinho a César para se ter “cuidado com os idos de março”, o Ceará, logo a seguir, diagnostica o seu caso-índice dessa doença em 15 de março de 2020.

Em 17/03/2020 deu-se a reunião que oficializou o “Grupo de Trabalho de Enfrentamento à pandemia do coronavírus no âmbito da Fundação Universidade Estadual do Ceará, composto por docentes ueceanos, para assessorar as decisões gerenciais das autoridades universitárias no tocante ao combate da Covid-19.

A vigência dessa pandemia agregou compromissos inerentes a essa nova situação. Assim, sob o pressuposto de ser médico sanitarista e formador de opinião, contribuímos com mais de meia centena de entrevistas concedidas às mídias locais, que estão aqui referidas, e publicamos dezenas de artigos, nos moldes de crônicas e ensaios, na grande mídia cearense, todos eles focados na Covid-19, ora oportunamente enfeixados nesse livro.

Como professor, pesquisador e professor universitário, trouxemos à baila diversos estudos científicos relacionados com a pandemia por SARS-CoV-2, que foram convertidos em trabalhos apresentados, artigos, capítulos e livros, os quais encontram-se sumarizados nessa obra.

Apesar das muitas perdas e dos sofrimentos impingidos à nossa gente, uma pitada de tom burlesco foi adicionada ao final desta publicação, inserindo-se nela alguns causos jocosos, mitigando a aridez de tão excruciante temática.

Conferindo um toque cultural ao livro em epígrafe, foi inclusa uma “iconografia pestilencial” com reprodução de pinturas e gravuras pelacionadas com as grandes epidemias que assolaram a humanidade.

Com o desiderato de uma saudável leitura, invoquemos ao Criador para que, com o suporte da Ciência, sobrevenham dias melhores em nossas vidas.

Para assistir ao lançamento do livro, clique aqui.

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 6ª feira, 14/05/2021 - Tarde: https://youtu.be/P4O9JGFtUfI

Fonte: Assessoria da Comunicação da UECE em 14/5/2021.


Crônica: “A-bestado” ... e outros causos

A-bestado

No interior de Catarina, sertão cearense, a escola no máximo lhe ensinara quem eram Papai Noel e Pedro Álvares Cabral, quais os seis sentidos do cristão, quanto vale 5x1 - 2 2, onde ficava o leste do Acre, em que ano o homem botou os pés na lua... No entanto, era o suficiente para Deonésio Vale (querido primo) aprender e submeter-se à prova de balconista na padaria de um tio nosso. A rigor, o velho tio Emídio estava selecionando profissionais também para o setor de marketing.

Só não se sabe até hoje por qual motivo a prova de conhecimentos digitais caiu nas mãos de Deonésio, perito na criação de cabras leiteiras. Logo na primeira questão o engasgo - escrever os significados de e-mail, e-commerce, e-book, e-learning... A última questão? Uma análise do que o candidato pensava sobre si mesmo: "Defina-se em quatro palavras. Trazendo na 'caxola' as dicas da mãe em relação ao exame, de nada deixar em branco, falar sempre a verdade e observar "os sinais ao redor", escreveu o que julgava fosse ele:

- Um grande a-bestado!

Pobre é a imagem do cão!

Do mesmo Deonésio Vale, a melhor (e analítica) definição de liso que já li entre todos os pensadores da história - de Sócrates a Jair Morais. A seguinte: "O liso é um semovente a perigo, sem dinheiro, lascado, sem um pau pra dar num gato, 'aperriado', com o cu na ratuêra, num coquêro medonho, duro, enforcado, apertado, sem um vintém, numa dipindura monstra, sem um puto no bolso".

Mais: "O Exmo. Liso vive num liliu medonho e no maior coqueiro, vendendo o saco pra pedir esmola; é um miado, no ponto de passar a lixa, na lona, na tanga, na maior pindaíba, é um ponta de cigarro, quengado, quebrado, distiorado, rebolando cachorro n'água, altamente Santa Casa, sem condição de comprar uma broa, teso, tisgo, dequedente, lascado, vendendo o almoço pra comprar a janta..."

Em uma frase: "O liso está para o cearense assim como o "looser" está para o americano. É um leprento!"

A missa antes do enterro

A filha Doraneide cuidou de tudo: cirurgia do pai seria logo após o aniversário (de 78 anos) dele, por isso a cama especialmente adaptada encomendada há pouco. Plano de saúde informou qual o hospital, o médico, o tipo da prótese de quadril, duração média da operação. Até os exames preliminares estavam marcados; pelo jeitão, seu Zé estava no jeito. Sabia até que ficaria 15 dias sem poder pisar no chão. E aí, brabo que nem siri na latra, veio o imbróglio. "Só se opero depois da cadeira de roda comprada!"

- Papai, isso é detalhe. Na sequência a gente aluga...

- Alugar? Negatofe! Tudo pra mim é pei bufo! Dinheiro na ruma!

- Ok, compramos a cadeira, mas se opere primeiro!

- Como é que um homem se opera sem a garantia da cadeira ali, ouvindo a conversa?

- E senão for necessário?

- Tá querendo dizer que eu vou bater as botas, é?

- Não, pai. Vai que uma muleta ou uma bengala resolve...

Aí seu Zé deu a cartada final, esse algo até então desconhecido da ciência:

- Vocês precisam entender o submundo psicológico de um homem de 78 anos com os quartos quengado!!!

Fonte: O POVO, de 13/11/2020. Coluna “Crônicas”, de Tarcísio Matos. p.2.

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Programa de 14/5/21 da XIX Bienal da Academia Cearense de Medicina

O programa desta 6a. Feira - 14/05/2021 da Academia Cearense de Medicina (ACM) será o seguinte:

8h/8h30 - Conferência Acad. Anníbal Rodrigues Santos

Tema: “COVID-19: Aspectos médico-psico-sociais”

Pres.: Acad. Paulo Eduardo Garcia Picanço

Conf.: Dr. Hélio Angotti Neto (DF)

8h30/11h - Painel: COVID-19: A profilaxia

Pres.: Acad. Vicente de Paulo Leitão de Carvalho

Sec.: Acad. José Huygens Parente Garcia

Mod.: Acad. Paulo Roberto Leitão Vasconcelos

Temas e Painelistas (30 min para cada tema):

Tema 1: “Imunogenicidade das diferentes formas de vacinas X Resposta imune ao coronavírus”

Dr. Eurico de Arruda Neto (RP/SP)

Tema 2: COVID 19: Validade da imunização e estratégias de vacinação para garantia da eficácia”

Dr. Jeová Keny Baima Colares (CE)

Tema 3:COVID-19: Como alguns povos conseguiram controlar a pandemia antes da vacina”

Acad. Antônio Carlile Holanda Lavor (CE)

Debates: tempo restante

11h/12h20 - Simpósio Acad. Adalberto Moraes Studart

Situações paralelas à doença

Pres.:  Acad. Djacir Gurgel de Figueirêdo

Sec.:  Acad. Daniel Freire de Figueirêdo

Temas e Oradores (30min para cada tema):

Tema 1: “O respeito à dignidade da pessoa humana em tempos de pandemia”

Dr. José Abelardo Garcia de Meneses (BA)

Tema 2: “Repercussão Econômica da Covid-19: os contextos brasileiro e internacional”

Dr. Felipe Bastos Gurgel Silva (University of Missouri/USA)

Perguntas rápidas:  tempo restante.

SESSÃO DE ENCERRAMENTO

13h/13h30 - Lançamento do livro “Escritos em tempos da Covid-19

Oradores: Acads. Antônio Carlile Holanda Lavor (apresentador) e Marcelo Gurgel Carlos da Silva (autor).

13h30/14h - Outorga de Medalhas ACM

Direção: Acad. Pedro Henrique Saraiva Leão (Pres. ACM)

Médicos agraciados: Dr. Edmar Maciel Lima Júnior, Acad. Huygens Parente Garcia, Acad. Manoel Odorico de Moraes Filho, Dr. Marcelo Alcântara Holanda e Dra. Maria Elisabete Amaral de Moraes

14h/14h50 - Conferência Magna de Encerramento Dr. José Waldemar de Alcântara e Silva

Tema: “Plataformas vacinais: Presente e futuro”

Pres.: Acad. Lúcio Gonçalo de Alcântara

Confta.: Dr. Arnaldo Correia de Medeiros (DF)

14h50/15h - Sumário da Bienal:  Acad. Janedson Baima Bezerra (Vice-Pres. ACM)

Local: Sala Virtual da ACM.

Link para acadêmicos: Será enviado pelo WhatsApp da ACM.

Links para o público externo: O evento será transmitido ao vivo pelo canal do YouTube da ACM e pela página do Facebook da ACM.

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 6ª feira, 14/05/2021 - Manhã: https://youtu.be/IX3YMMktW7I

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 6ª feira, 14/05/2021 - Tarde: https://youtu.be/P4O9JGFtUfI

Acad. Janedson Baima Bezerra

Presidente da XIX Bienal da ACM

Obs.: O acesso às mídias digitais da ACM (YouTube e Facebook) poderá, também, ser feito através do SITE da ACM - https://acm.med.br/

Lançamento do Vol. XIX dos Anais da Academia Cearense de Medicina

Durante a XIX Bienal da Academia Cearense de Medicina (ACM), presidida pelo confrade Acad. Janedson Baima Bezerra, foi lançado pelo Pres. Pedro Henrique Saraiva Leão em 12/05/21 e divulgado aos participantes do evento o Volume XIX, Nº 19 dos Anais da ACM. A nós, como responsável pela organização dessa obra, nos coube fazer a sua apresentação, o que aconteceu de forma virtual.

Dando continuidade ao trabalho da Diretoria de Publicações do nosso sodalício, a obra contou com a nossa contribuição, em particular, na condição de editor.

O livro, com 480 páginas, foi impresso na Expressão Gráfica e Editora, e nele compareço com os seguintes ensaio, crônicas ou discursos:

1 Apresentação dos XIX Anais da ACM. p.3-4.

2 Haroldo Gondim Juaçaba: modelo de médico, professor e cidadão. p.180-193.

3 História e patronos da Academia Cearense de Medicina. p.281-282.

4 Homenagem póstuma ao Dr. Haroldo Juaçaba. p.335-336.

5 Rose & Margô em confissões de amor. p.352-354.

6 Volume XVIII dos Anais da Academia Cearense de Medicina. p.443-444.

7 Academia Cearense de Medicina: em biografias e crônicas. p.445-446.

Ac. Marcelo Gurgel Carlos da Silva

Membro titular da ACM – Cadeira 18

 

quarta-feira, 12 de maio de 2021

CONVITE: Lançamento do livro “ESCRITOS EM TEMPOS DA COVID-19”

A Diretoria da Academia Cearense de Medicina (ACM) convida para o lançamento do livro Escritos em tempos da Covid-19, de autoria do Acad. Marcelo Gurgel Carlos da Silva, a ser apresentado pelo Acad. Antônio Carlile Holanda Lavor, coordenador da Fiocruz Ceará, durante a Sessão de Encerramento da XIX Bienal da ACM.

Local: Sala Virtual da ACM.

Data: Dia 14 de maio de 2021. Horário: 13 horas.

Link para acadêmicos: Será enviado pelo WhatsApp da ACM.

Links para o público externo: O evento será transmitido ao vivo pelo canal do YouTube da ACM e pela página do Facebook da ACM.

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 6ª feira, 14/05/2021 - Manhã: https://youtu.be/IX3YMMktW7I

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 6ª feira, 14/05/2021 - Tarde: https://youtu.be/P4O9JGFtUfI

Acad. Pedro Henrique Saraiva Leão

Presidente da ACM


Programa de 13/5/21 da XIX Bienal da Academia Cearense de Medicina

Programa de 13/5/21 da XIX Bienal da Academia Cearense de Medicina

O programa desta 5a. Feira - 13/05/2021 da Academia Cearense de Medicina (ACM) será o seguinte:

8h/8h30 - Conferência Acad. José Edísio da Silva Tavares

Tema: “COVID-19 e as epidemias na história do homem”

Pres.: Acada. Ana Margarida Arruda Rosemberg

Confta.: Dra. Margareth Pretti Dalcolmo (RJ)

08h30/11h - Painel: “COVID-19: A doença”

Pres.: Acad. José Iran de Carvalho Rabelo

Sec.: Acad. Paulo Henrique de Moura Reis

Mod.: Acad. Anastácio de Queiroz Sousa

Temas e Painelistas (30min para cada tema):

Tema 1: “Medicina Translacional: da biologia molecular à fisiopatologia da doença”

Dra. Roberta Lacerda Dantas (RN) e Dr. Fernando Antônio Brandão Suassuna (RN)

Tema 2:COVID-19 como doença sistêmica: as repercussões dos sistemas respiratório, vascular, digestivo, renal e neurológico 

Dr. Weiber Silva Xavier (CE)

Tema 3: “Observação clínica ainda é a maior ciência. Fatos que sustentam o uso dos corticoides e outras drogas na COVID-19”

Dr. Roberto Sebastian Zeballos (SP)

Debates: tempo restante

11h/12h20 - Simpósio Acad. Carlos Alberto Studart Gomes 

“COVID-19: Apresentações especiais”

Pres.:  Acad. Manassés Claudino Fonteles

Sec.:  Acad. Cesar Silva Pontes

Temas e Oradores (30 min para cada tema):

Tema 1:Sobreposição de Covid e Dengue e outras Arboviroses” (doenças paralelas)

Dr. Ivo Castelo Branco Coelho (CE)

Tema 2: “Síndrome Inflamatória Sistêmica em criança e adolescente com Covid-19”

Dr. Robério Dias Leite (CE)

Perguntas rápidas:  tempo restante

14h/14h30 - Conferência Acad. José de Aguiar Ramos

Tema: “Os paradigmas do conhecimento médico, o tratamento precoce e a Vontade de curar”

Pres.: Acad. Ricardo Pereira Silva

Confta.: Dra. Nise Hitomi Yamaguchi  (SP)

14h30/17h - Painel: “COVID-19: O tratamento (o estado da arte)”

Pres.: Acad. Fco. Flavio Leitão de Carvalho

Sec.: Acad. Fco. Sálvio Cavalcante Pinto

Mod.: Acad. Fco. George Magalhães de Oliveira

Temas e Painelistas (30min para cada tema):

Tema 1: “COVID 19: Cuidados iniciais e encaminhamento para hospitalização” 

Dra. Mônica Cardoso Façanha (CE)

Tema 2: COVID 19 e o sistema respiratório: métodos de oxigenação invasivos e não invasivos”

Dr. Marcelo Alcântara Holanda (CE) 

Tema 3: COVID 19 como doença imunológica: plasmaterapia, imunoglobulina hiperimune, e outros recursos”

Dra. Luciana Maria de Barros Carlos (CE)

Debates: tempo restante

17h18h - Simpósio Acad. Thomaz de Araújo Corrêa 

“PÓS-COVID-19”

Pres.:  Acad. João Martins Souza Torres

Sec.:  Acad. Francisco Monteiro de Castro Junior

Temas e Palestrantes (30 min para cada tema):

Tema 1: “O impacto do uso de antimicrobianos e de altas doses de corticoides na multirresistência bacteriana”

Dra. Eveline Santana Girão

Tema 2: “Aspecto clínicos e tratamento de variantes na covid-19

Dr. Flavio Adsuara Cadeggiani (DF)

Perguntas rápidas:  tempo restante

Local: Sala Virtual da ACM.

Link para acadêmicos: Será enviado pelo WhatsApp da ACM.

Links para o público externo: O evento será transmitido ao vivo pelo canal do YouTube da ACM e pela página do Facebook da ACM.

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 5ª feira, 13/05/2021 - Manhã: https://youtu.be/lXKyeR96UKk

XIX Bienal - Academia Cearense de Medicina - 5ª feira, 13/05/2021 - Tarde: https://youtu.be/8opwobnONe4

Acad. Janedson Baima Bezerra

Presidente da XIX Bienal da ACM

Obs.: O acesso às mídias digitais da ACM (YouTube e Facebook) poderá, também, ser feito através do SITE da ACM - https://acm.med.br/

A PANDEMIA E AS IMAGENS DA PESTE

Por Cláudia Leitão (*)

Devemos à literatura a produção de imagens essenciais para a compreensão do adoecimento das sociedades. Albert Camus (1947), no seu magistral romance "A Peste", descreve uma epidemia, que toma conta da cidade de Orão na Argélia, portadora de sofrimento, loucura, mas também de compaixão entre os indivíduos.

No "Ensaio sobre a Cegueira", José Saramago (1995) retoma as imagens da epidemia e da quarentena, quando narra a história de um surto de cegueira branca que se espalha sobre uma cidade, obrigando indivíduos a se confinarem e a tomarem consciência, da forma mais atroz, de sua condição.

Mas, desde o "Édipo Rei", de Sófocles, temos sido convocados a pensar a tragédia da condição humana a partir da Peste. Édipo é condenado à morte quando ainda era recém-nascido.

Laio, rei de Tebas e seu pai, ouviu do oráculo de Delfos que o filho algum dia o mataria e desposaria sua mãe, Jocasta. Diante da revelação, o rei decide mandar matar o filho.

Um pastor é convocado para a tarefa, mas apieda-se e o leva para casa, oferecendo-o posteriormente a Políbio, rei de Corinto, para adoção.

O desenrolar da peça conduz Édipo a realizar a profecia do oráculo. Ao levantar das cortinas, o drama já está consumado.

A história começa com um sacerdote de Tebas que vem implorar pela ajuda do rei Édipo, pois a cidade está assolada pela Peste.

Ao buscar ajuda para a cidade, Édipo tomará consciência de seu destino. Todos os personagens parecem livres para agir, mas, na verdade, somente vivem ilusões de futuro. No início sabe-se o final e no final compreende-se o início.

A alegoria de uma cidade adoecida é o pano de fundo da tragédia. Mais uma vez a Peste é o início e o fim de uma narrativa, processo e produto dos desvarios humanos.

Nela percebemos que a liberdade humana não se resume à permissão de agir, mas se refere, sobretudo, à capacidade de fazer escolhas. Segundo Adorno, somente a morte nos dá uma imagem não deformada da vida.

Nesse sentido, as imagens da pandemia no Brasil revelam, há um ano, que, além dos milhares de mortos, há milhões de mortos-vivos. Tempos trágicos.

(*) Professora da Uece. Diretora do Observatório de Governança Municipal do Iplanfor.

Fonte: Publicado In: O Povo, de 22/3/21. Opinião, p.20.


 

Free Blog Counter
Poker Blog