quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Lúcio Flávio Gonzaga Silva: um médico completo


Conheço Lúcio Flávio Gonzaga Silva, desde 1972, quando o nome dele figurou entre os primeiros classificados do vestibular da Universidade Federal do Ceará (UFC); no entanto, somente tivemos contatos pessoais no segundo semestre daquele ano, porque Lúcio Flávio, no semestre letivo 1972.1, optara por cumprir, no turno da tarde, o malfadado Ciclo Básico, que instituiu a competição entre os alunos para definição da escolha da graduação a seguir, mercê do seu desempenho, nessa concorrência fratricida, que fazia de cada colega um potencial inimigo, confirmou a sua vaga no Curso de Medicina, já conquistada no vestibular.
Nascido em Caucaia, em 02/02/1952, no seio de tradicional família desse município, foi o penúltimo dos treze filhos do casal Joaquim Mota Silva e Tecla Gonzaga Silva, ambos falecidos. Fez, em Caucaia, o seu curso Primário em escola pública, no Grupo Escolar Branca Carneiro de Mendonça, o Ginásio no Colégio Janusa Correia, uma escola particular, e no Colégio Luzardo Viana, da Campanha Nacional de Escolas Comunitárias (CNEC), de onde se transferiu, no 2º Científico, para o Colégio Castelo Branco, em Fortaleza, tendo se preparado para o vestibular no “cursinho” do Colégio Castelo, sob a coordenação do conceituado educador Prof. Américo.
Na adolescência, integrou grupo de jovens católicos, recebendo, então, a orientação direta do padre holandês Jan Ter Reegen, hoje visto como um dos “experts” da Bioética cearense e profundo conhecedor da Filosofia Medieval, condição que certamente contribuiu para forjar o caráter de Lúcio Flávio. Também nessa fase da vida, foi fundador do Clube Literário José de Alencar (CLIJA) de Caucaia, defendendo a cadeira de Gonçalves Dias – sabia decorado o poema I Juca Pirama. Fez peça de teatro, poesias, estreou como ator no Theatro José de Alencar e declamou poemas na Casa de Juvenal Galeno.
Fomos colegas de turma, até dezembro de 1977, ano em que obtivemos o diploma de médico, pela UFC, valendo recordar que ele se destacava, entre os melhores alunos, por seu alto rendimento acadêmico, apesar de não constar no naipe dos que despendiam muito tempo sobre os livros, fato este compensado por sua brilhante inteligência.
Após a graduação, cumpriu, com dedicação, a Residência Médica em Urologia, no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), oportunidade em que auferiu um excepcional treinamento, tornando-se muito bem qualificado para o exercício da sua especialidade, passando a trabalhar, como urologista, no Pronto Socorro dos Acidentados e na Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza e ingressando, mediante concurso, como médico no quadro de funcionários públicos do Estado do Ceará, em 1980, lotado na Secretaria de Justiça.
Em 1988, por meio de concurso público, foi admitido como professor auxiliar da UFC, com atuação principal na disciplina de Urologia, galgando, celeremente, os passos da carreira acadêmica, promovido para Assistente e, em seguida, a Adjunto, à conta, paralelamente, dos seus estudos pós-graduados, coroados pela obtenção dos Diplomas de Mestrado e de Doutorado em Farmacologia, na UFC, respectivamente, em 1995 e 2003. Sua produção científica, escoada em periódicos internacionais de grande impacto, aliada à sua sólida formação acadêmica e à vinculação ao ensino de pós-graduação, já o credenciam a ascender ao cargo de professor titular, quando da abertura de vagas para essa posição universitária.
Ainda na UFC, concorreu, junto com seus colegas, para dar visibilidade ao Serviço de Urologia do Hospital Universitário Walter Cantídio, culminando na criação e no recente reconhecimento oficial do Programa de Residência Médica em Urologia, sob a sua direta coordenação, convertendo-se, agora, em formador de novos urologistas no Ceará.
Em 1999, foi acolhido nos quadros do Instituto do Câncer de Ceará, que inaugurara, naquele ano, a sua unidade hospitalar, cooperando com a instalação do Serviço de Uro-oncologia, hoje, dotado de valiosa e competente equipe, e contando com recursos tecnológicos de primeira linha, sendo referência dessa especialidade no Norte e no Nordeste do país.
Há duas décadas que Lúcio Flávio atua como um dos mais ativos conselheiros do Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (CREMEC), realizando um trabalho profícuo em defesa da boa prática médica e qualificando-se como ardoroso conhecedor de diversos temas de interesse da Ética Médica e da Bioética.
É membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia, tendo sido presidente da Seção Ceará dessa entidade, por dois mandatos, durante dois anos; possui o título de especialista em Urologia, obtido por concurso nacional, além de estágio em Urologia, no Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul e na Thomas Jefferson University, nos EUA.
No plano pessoal, o colega em foco é casado, desde 1979, com a administradora e funcionária pública Joselene Dutra Mota Silva, tendo com ela, duas graciosas e muito amadas filhas: Marina, formada em Comunicação Social, jornalista da FUNASA, lotada em Brasília, e Marília, graduanda em Odontologia, no corrente ano. Católico praticante, de fé e de obras, é um participante freqüente das ações encetadas pela Sociedade Médica São Lucas, como a Páscoa e o Natal dos médicos, norteando a sua prática médica em princípios cristãos.
São seus amores: primeiramente, a esposa Joselene e as filhas, tendo sido sempre um pai extremoso na educação dessas preciosidades; e secundariamente, a Urologia. Apesar de seus tantos afazeres profissionais, Lúcio encontra tempo ainda para cultivar outros deleites: a Filosofia (estuda com afinco), a literatura (gosta de ler a obra no original), a música (arranha o violão), o xadrez (um grande vício) e o registro do cotidiano (escreve crônicas, memórias e discursos).
Por todos esses predicados, não há dúvidas de que o Dr. Lúcio Flávio Gonzaga Silva carrega, em si, os atributos necessários que o tipificam como um médico completo e um orgulho para a sua briosa classe.

* Publicado In: Boletim Informativo AMC (Associação Médica Cearense). Dezembro de 2006 – ano IV, n.9, p.8.

2 comentários:

edpitombeira disse...

Tive cancer de prostata, fiquei apavorado, passei em varios urologistas, sendo q o ultimo me encaminhou pra o Dr., Lucio Flávio, fui abençoado por Deus de te-lo encontrado, ele fez minha cirurgia e estou curado, graças a Deus e a mão abençoada do DR. LUCIO FLÁVIO. Estou muito bem e gozando saúde, nessa cirurgia nao sentir dor nenhuma, a recuperação foi rapida e com 15 dias retornei ao trabalho.
Parabens Dr. Lucio Flavio, voce é + q 1000.

Edmar Pitombeira

framcisca maria disse...

avessesDr Lucio estou Precisando de sua ajuda pois sei que vc e um proficional adimiravel não quero só ser sua paciente mais queria muito poder ser sua amiga.adimiro d+ seu potencial.boa sorte em tudo que sr, faz

 

Free Blog Counter
Poker Blog