sábado, 20 de fevereiro de 2010

FREI LAURO SCHWARTE: um apóstolo da juventude


Frei Lauro Schwarte, nascido João, em Drolshagen, na Alemanha, em 04/12/1935, era filho de Paul e Klara Schwarte. Em 03/05/1959, entrou para a Ordem Franciscana (OFM). No ano seguinte, 1960, fez a primeira profissão religiosa, sendo então encaminhado ao Convento Nossa Senhora das Neves, em Olinda-PE. A Profissão Solene ocorreu em 1963 e já em 08/12/1964 recebeu o diaconato.
Em 03/11/1965 foi ordenado Sacerdote, em Salvador, tendo ali escrito, em 1966, em parceria com Frei Boaventura Goldstein e Frei Vito Carneiro, o livro “Cristo Amigo”, contendo reflexões e orações apropriadas aos jovens.
Em 1967, Frei Lauro veio transferido para Fortaleza-CE, onde passou a trabalhar como vigário cooperador, na Paróquia de Nossa Senhora das Dores. Entre os anos de 1967 e 1975, desenvolveu ele intenso trabalho com jovens paroquianos, moradores do Bairro Otávio Bonfim e adjacências, revelando-se um apóstolo da juventude. Durante os nove anos de sua vivência em Fortaleza, Frei Lauro revolucionou os conceitos paroquiais da Igreja de Nossa Senhora das Dores.
Sua primeira iniciativa aqui, foi trazer os jovens para dentro da igreja, tal como faz o pastor com o seu rebanho, conduzindo-o ao aprisco. Sem pressa, mas com muita determinação, Frei Lauro começou a formar adolescentes, preparando-os para enfrentar a vida que corria lá fora. Alimentou-os com conhecimentos e fortificou-os na fé. Imprimiu no caráter de cada um deles, uma marca pessoal de ética e cidadania. Fez com que absorvessem valores morais e os exercitassem no cotidiano. Estimulou a convivência harmoniosa entre os jovens e, através dos jogos e brincadeiras, procurou desenvolver neles o espírito de competição, de uma forma absolutamente salutar. Estimulava os estudos, criando condições concretas, que levaram ao ensino superior um grande contingente de adolescentes de baixa renda.
Ao ser transferido para o Convento de Santo Antônio em Aracaju-SE, em 1975, passou a trabalhar como guardião e pároco, tendo permanecido ali, até 1985, deixando como marcas da sua passagem a forte personalidade e o espírito de dinamismo de que era possuidor.
De Sergipe foi transferido para Campina Grande-PB, a fim de ser o vigário da Paróquia de São Francisco, vindo a assumir as funções de Guardião do Convento. Durante os 14 anos em que permaneceu em Campina Grande, deu continuidade à sua ação pastoral, sempre, olhando, com preferência, para os jovens que tanto o admiravam por suas convicções religiosas e por seu exemplo de fraternidade.
Em 03/11/1999, quando se encontrava de férias, na Alemanha, sucumbiu a uma enfermidade que minava o seu organismo desde algum tempo, sendo os seus restos mortais sepultados no convento de Bardel em seu país de origem.
Em vida, Frei Lauro recebeu os títulos de “Cidadão Soteropolitano”, pelo trabalho desenvolvido junto aos escoteiros da Bahia, de “Cidadão Campinense” e foi distinguido com a Medalha de Honra, concedida pelo Clube dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Campina Grande; também foi honrado com o nome de uma escola de formação técnica e profissional em Campina Grande, por ele criada.
Postumamente, foi reverenciado com a denominação de uma rua em Campina Grande e de uma escola pública estadual, no Bairro Otávio Bonfim, em Fortaleza. A sua vida está descrita no livro “Frei Lauro Schwarte e os Anos Iluminados do Otávio Bonfim”, organizado por Marcelo Gurgel e Elsie Studart, cuja orelha é assinada pelo Cardeal Aloísio Lorscheider, falecido às vésperas do Natal de 2007, e, como Frei Lauro, também franciscano, ofm.
Prof. Marcelo Gurgel Carlos da Silva

* Publicado In: Força viva, 15 (152): 6, 2010. (Informativo da Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Fortaleza-Ceará).

3 comentários:

filipe disse...

meu nome e claudileide , fui uma privilegiada com a passagem desse grande homem em minha vida, hoje sou missionaria moro em uma comunidade que acolhe jovens depedentes quimicos e hoje entendo tudo começou com ele...

francisco brito disse...

Meu nome é Francisco Brito sou de Campina Grande Pb sou organista do convento são francisco ha 27 anos 15 deles com Frei Lauro. Se em cada estado do Brasil tivesse um Governador com o perfil de Frei Lauro se em cada cidade do Brasil Prefeitos,Deputados,Vereadores tivesse o perfil de Frei Lauro todos os Brasileiros viveriam bem,Frei Lauro foi um grande homem bom ajudou a muita gente,tenho certeza que ele esta no ceu ao lado de jesus e maria
meu grande amigo que um dia se foi,pra nunca mais voltar só a lembrança desse amigo aqui ficou, nunca mais vai se acabar.musica que fiz em sua homenagem.

Lúcio Correia disse...

Frei Lauro, foi responsável pelo sucesso, de grande parte da juventude do Bairro de Otávio Bonfim, seu tamanho físico, sua voz grave, sempre autoritária, deram muitos gritos e "carões" em muita gente que lhe procurava e se tornava seu amigo. Tinha uma mente jovem e buscava atrair e manter os jovens na igreja proporcionando atividades esportiva e recreativas na intenção de que esses jovens não se desviassem para caminhos menos nobres. Assim modernizou a Casa de São Francisco com diversas mesas de jogos, jogos de mesa (aprendi xadrez ali), construiu a quadra esportiva que era ocupada com torneios de futebol de salão. O SUMOV chegou a jogar ali.
Custeou a educação de muitos jovens (uma boa parte hoje formada), distribua medicamentos e alimentos a quem necessitava.
A escola em que estudei e iniciei minha educação, GRUPO ESCOLAR PROF.JOAQUIM NOGUEIRA, hoje recebe seu nome. Uma justa homenagem.

 

Free Blog Counter
Poker Blog