segunda-feira, 7 de março de 2016

DR. CARLOS RIBEIRO: Sacerdote da Medicina


Carlos Feijó da Costa Ribeiro inscreve-se entre os grandes nomes da Medicina do Ceará, de todos os tempos.
Nascido em Fortaleza, em 5/04/1885, no lar constituído pelo casal Jose Carlos da Costa Ribeiro Jr. e Maria (Dondon) Feijó, cumpriu ele uma trajetória marcada por uma infância de dificuldades, muito embora tenha conseguido superar todos esses reveses, alcançando um patamar em que se consagrou sacerdote da medicina.
Aos 22 anos, em 1908, Carlos da Costa Ribeiro formou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, defendendo a tese de doutoramento “Pequena contribuição ao estudo da simulação de moléstia na infância”.
Carlos Ribeiro foi para o Acre aos 25 anos de idade, onde trabalhou de 1910 a 1911, tendo sido nomeado diretor interino do Departamento do Alto Purus, depois efetivado nessas árduas funções em 20/01/1911. Ali exerceu também o cargo de Subprefeito do Alto Purus, sem remuneração. Após um ano e quatro meses de serviço, solicitou sua demissão, retornando ao desafiante Ceará, em 15/04/1912.
Em 1914, quando a guerra irrompeu, estava em Paris, tendo trabalhado na Cruz Vermelha, durante I Guerra Mundial, daí transferindo-se para Londres, de onde retornou ao Brasil. No Ceará, clinicou em várias cidades interioranas, até se instalar em definitivo na capital.
Aqui chegando, foi nomeado Ajudante Histo-Patologista de Veterinária do Serviço Industrial, em Fortaleza, passando a exercer as funções de Chefe de Laboratório do Serviço de Saneamento Rural, no Departamento Nacional de Saúde Pública, tendo sido Inspetor e Diretor Geral de Higiene de 1915 a 1920, onde se houve com rara proficiência.
Como médico, o Dr. Carlos Ribeiro revelou-se pioneiro em muitas atividades, no Ceará, tendo fundado, dirigido, e mantido, às suas expensas, o Instituto Pasteur, para tratar de pessoas atacadas por cães raivosos.
De igual forma, ele fundou e dirigiu o primeiro serviço de Raios X, na Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza, onde atendia à população carente sempre gratuitamente, bem como o primeiro serviço de fisioterapia do nosso estado.
À sua conta, criou o primeiro laboratório de análises clínicas do Ceará, onde instalou também um serviço de diatermia e raios ultravioleta para combater as sequelas da poliomielite, justo na época em que sequer se falava da vacina contra essa doença.
O espírito empreendedor do Dr. Carlos Ribeiro não se limitou às atividades científicas: atuou como professor em várias instituições de ensino em Fortaleza; por décadas, assumiu com tirocínio e competência cátedra na Faculdade de Farmácia.
Foi também um dos fundadores do Centro Médico Cearense (a atual Associação Médica Cearense), em 1913; membro efetivo do Instituto do Ceará, empossado em 17/03/1948; e sócio-fundador e primeiro presidente da Ceará Rádio Club, em 1924.
Por iniciativa sua, trouxe para o Ceará o primeiro Clube Rotary Internacional. O Ceará também lhe deve a primeira instituição protetora dos deficientes de visão, a “Casa do Cego”, fundada com o integral apoio da sua esposa.
Do seu casamento com Maria de Lourdes Barbosa da Costa Ribeiro (D. Mariinha), resultou em uma prole de seis filhos: Elsa, Ilca, José Carlos, Caio Carlos, Vanda e Maria de Lourdes.
O Dr. Carlos da Costa Ribeiro deixou um imenso legado ao Ceará, calcado na honestidade e no profissionalismo, o que o dignifica sempre mais como uma pessoa humana de raras virtudes.
Faleceu em Fortaleza em 11/10/1958.
Prof. Dr. Marcelo Gurgel Carlos da Silva
Da Academia Cearense de Medicina e do Instituto do Ceará
* Publicado In: Ceará em Brasília, 27 (283): 6, janeiro de 2016. (Jornal da Casa do Ceará em Brasília).

Nenhum comentário:

 

Free Blog Counter
Poker Blog